A relação entre desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio e o perfil socioeconômico: um estudo com os microdados de 2016

João Paulo Oliveira Lucena, Heric Nero Lisboa dos Santos

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar como as características socioeconômicas dos estudantes brasileiros podem influenciar a nota geral dos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A pesquisa configura-se como descritiva, com uma abordagem quantitativa. O universo compreende os candidatos que prestaram o ENEM no ano de 2016. Os dados foram obtidos no Portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e para a análise foi utilizada a regressão por meio da técnica dos Mínimos Quadrados Ordinários (MQO) robusta, no intuito de observar se as variáveis de interesse definidas influenciam na nota geral do ENEM do candidato. A nota geral do ENEM, que não estava disponível, foi criada por meio de uma média aritmética das notas e foi adotada como variável dependente. Também foram criadas variáveis dummies de informação qualitativas que foram utilizadas como variáveis independentes. Os resultados do trabalho apontam, em principal, que os candidatos com maior renda familiar, os candidatos que estudaram maior parte do ensino médio em escolas particulares, os candidatos que não trabalham e os candidatos de cor branca tendem a ter melhor desempenho na nota geral do ENEM. Esses resultados corroboram com estudos anteriores que abordaram este tipo de análise. Estudos futuros poderiam abordar como essas características se relacionam com o desempenho no ambiente do ensino superior, verificando se estas ainda continuam exercer influência.


Palavras-chave


Desempenho. Características socioeconômicas. ENEM.

Texto completo:

PDF

Referências


Albernaz, A., Ferreira, F. H. G., & Franco, C. (2002). Qualidade e equidade no ensino fundamental brasileiro. Pesquisa e Planejamento Econômico, 32(3).

Alves, M. T. G. (2006). Efeito-escola e fatores associados ao progresso acadêmico dos alunos entre o início da 5a. série e o fim da 6a. série do ensino fundamental: um estudo longitudinal em Escolas Públicas no Município de Belo Horizonte-MG.

Brooke, N., & Soares, J. F. (2008). Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG

Coleman, J. S. (1968). Equality of educational opportunity. Integrated Education, 6(5), 19-28.

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza, UEC.

Guzmán Gómez, C., & Serrano Sánchez, O. (2011). Las puertas del ingreso a la educación superior: el caso del concurso de selección a la licenciatura de la UNAM. Revista de La Educación Superior, XL(157), 31–53.

Guimarães, A. S. A. (2007). Ingresso em universidades de prestígio e desempenho no vestibular de grupos privilegiados negativamente: negros na Universidade de São Paulo, de 2001 a 2007. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de http://www.fflch.usp.br/sociologia/asag/IngressodeestudantesnegrosnaUniversidadedeSaoPaulode2001a2007.pdf.

Guimarães, D. B. (2008). Status socioeconômico, background familiar e as chances de sucessos dos candidatos ao vestibular da UFC. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil, Recuperado de http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/5256/1/2008_dissert_dbguimaraes.pdf

Guimarães, J. F., & Sampaio, B. (2007). The influence of family background and individual characteristics on entrance tests scores of Brazilian university students. Anais do Encontro Nacional de Economia, Recife, Brasil, 35.

Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2016) Inep divulga microdados do Enem 2016. Brasília: Autor. Recuperado de http://bit.ly/ENEM016.

Ministério da Educação. (2018). Apresentação: ENEM. Brasília: Autor. Recuperado de: http://bit.ly/ApresentacaoENEM.

Palermo, G. A., Silva, D. B.N., & Novellino, M. S. F. (2014). Fatores associados ao desempenho escolar: uma análise da proficiência em matemática dos alunos do 5º ano do ensino fundamental da rede municipal do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Estudos de População, 31(2), 367-394.

Queiroz, D. M. Desigualdade no Ensino Superior: Cor, Status e Desempenho. Recuperado de http://bit.ly/DesigualdadeEnsinoSuperior.

Quevedo-Silva, F., & Sauer, L. (2012). Competição justa? A relação entre desempenho no vestibular e o perfil socioeconômico. Revista Pensamento & Realidade, 27(1), 49-61.

Riani, J. D. L. R., & Rios-Neto, E. L. G. (2008). Background familiar versus perfil escolar do município: qual possui maior impacto no resultado educacional dos alunos brasileiros?. Revista Brasileira de Estudos de População, 25(2), 251-269.

Sampiere, R. H.; Collado, C. F.; Lucio, M. P.B. (2013) Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso.

Suasnábar, C., & Rovelli, L. I. (2016). Ampliaciones y desigualdades en el acceso y egreso de estudiantes a la Educación Superior en la Argentina. Pro-Posições, 27(3), 81–104. https://doi.org/10.1590/1980-6248-2015-0010

Velloso, J. Curso e concurso: rendimento na universidade e desempenho em um vestibular com cotas da UnB. 2006. Recuperado de http://bit.ly/CursoeConcurso.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v11i2.994

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 João Paulo Oliveira Lucena, Heric Nero Lisboa dos Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia