Perspectiva construcionista social e dimensão cultural: contribuições para os estudos organizacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v11i2.961

Palavras-chave:

Dimensão cultural, Construcionismo social, Epistemologia, Teoria das Organizações, Secretariado Executivo.

Resumo

Com o advento da modernidade as organizações tornaram-se o cerne da vida social. O interesse em compreender este fenômeno aproximou os estudos organizacionais dos estudos sociais, o que tem proporcionado a construção de teorias capazes de explicar as relações que inserem as práticas organizacionais no processo de organização social. Desse modo, justifica-se compreender em profundidade as premissas ontológicas e epistemológicas na medida em que estas fundamentam teorias e consequentemente metodologias, para que sejam evitados equívocos e incoerências na realização de pesquisas científicas. O objetivo deste artigo é compreender e ampliar estudos que partem de uma visão construcionista social quando considerada a dimensão cultural. Para isso, recorreu-se à revisão sistemática da literatura internacional que versam sobre estudos culturais fundamentados no construcionismo. A análise final possibilitou destacar contribuições teóricas e metodológicas coerentes epistemologicamente, indicar as inconsistências nos trabalhos analisados, esclarecer lacunas e apontar caminhos para ampliar pesquisas culturais sócio-construcionistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Regina Veloso, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Doutora em Administração pela Universidade Positivo - UP. Docente no curso de Secretariado Executivo da UNIOESTE. Grupo de Pesquisa em Secretariado Executivo da UNIOESTE – GPSEB. Grupo de Pesquisa em Práticas, Subjetividade e Organizações – Universidade Positivo.

Fabricio Stocker, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP)

Doutorando em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) com ênfase em Estratégia e Performance Corporativa. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Pós-MBA em Executive Management pela London Business School - University of London - UK (2015). MBA Executivo em Estratégias Empresariais (2013). Graduado em Ciências Econômicas e Secretariado Executivo pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). 

Yara Lúcia Mazziotti Bulgacov, Universidade Positivo - UP

Docente no Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade PositivoGrupo de Pesquisa em Práticas, Subjetividade e Organizações – Universidade Positivo.

Andriele de Prá Carvalho, UTFPR Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Administração pela Universidade Positivo . Docente UTFPR Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Referências

Abpsec - Associação Brasileira de Pesquisa em Secretariado. (2019). Revistas científicas. Recuperado em 02 abril, 2019, de http://www.abpsec.com.br/abpsec/index.php/a-pesquisa/revistas-cientificas

Berger, P. L., & Luckmann, T. (2012). A construção social da realidade. (34a ed.). Petrópolis: Vozes.

Biscoli, F. R. V. (2017). A dimensão cultural como construção social incorporada: um estudo na prática de secretariado executivo na Sicredi do Oeste Paranaense. Tese de Doutorado, Universidade Positivo, PR, Brasil.

Biscoli, F. R. V, Durante, D. G., & Bulgacov, Y. L. M. (2016). Prática profissional do secretariado executivo em organizações: indícios de uma prática no contexto social brasileiro. Espacios (Caracas), 37(11), 16.

Bjorkeng, K., Clegg, S. & Pitsis, T. (2009). Becoming(a) practice. Management Learning, 40(2), 145-159.

Burrell, G., & Morgan, G. (1979). Sociological paradigms and organizational analysis. London: Heinemann Educational Books.

Bruni, A., Gherardi, S., & Poggio, B. (2004). Entrepreneur-mentality, gender and the study of women entrepreneurs. Journal of Organizational Change Management, 17(3), 256-268.

Bruschini, M. C. A. (2007). Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de pesquisa, 37(132), 537-572.

Burrel, G., & Morgan, G. (1979). Sociological paradigms and organizational analysis.(W. Martins, Trad. livre).

Calabrese, R., & Cohen, E. (2013). An appreciative inquiry into an urban drugcourt: cultural transformation. The Qualitative Report, 18(1), 1-14.

Chang, B. (2010). Culture as a tool: facilitating knowledge construction in the context of a learning community. International Journal of Lifelong Education, 29(6), 705-722.

Cilliers, P. (2002). Complexity and postmodernism: Understanding complex systems. routledge.

Cohen, L. (2006). Remembrance of things past: Cultural process and practice in the analysis of careers theories. Journal of Vocational Behavior, 69, 189-201.

Corbetta, P. (2003). Social research: Theory, methods and techniques. Sage.

Cuche, D. (2002). A noção de cultura nas ciências sociais. (2a ed.). Tradução: Viviane Ribeiro. São Paulo: Edusc.

De-La-Torre-Ugarte-Guanilo, M. C., Takahashi, R. F., & Bertolozzi, M. R. (2011). Revisão sistemática: noções gerais. Revista da Escola de Enfermagem USP, 45(5), 1260-1266, out.

Durante, D. G. (Org.). (2012). Pesquisa em secretariado: cenários, perspectivas e desafios. Passo Fundo, RS: UPF Editora.

Durante, D. G, & Pontes, E. S. (2015). Produção intelectual em Secretariado Executivo: estudo na Revista de Gestão e Secretariado (GeSec). R. G. Secr., GESEC, 6(1), 23-47.

Franks, B. (2014). Social construction, evolution and cultural universals. Culture & Psychology, 20(3), 416-439.

Furman, R., & Collins, K. (2005). Culturally sensitive practices and crisis management: social constructionism as an integrative model. Journal of Police Crisis Negotiations, 5(2), 47-59.

Gergen, J. K. (2010). Construcionismo social: um convite ao diálogo. (G. Fairman, Trad.). Rio de Janeiro: Instituto Noos.

Gergen, J. K. (2015). Culturally inclusive psychology from a construcionist standpoint. Journal for the theory social behavior, 45(1), 95-107.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6a ed.). São Paulo: Editora Atlas SA.

Gherardi, S. (2015). To start practice theorizing anew: the contribution of the concepts of agencement and formativeness. Organization, 1-19, set.

Gherardi, S. (2012). How to conduct a practice-based study: problems and methods. Edward. Massachusetts, USA: Elgar Publishing Limited.

Gherardi, S., & Strati, A. (2014). Administração e aprendizagem na prática. Rio de Janeiro: Elsevier, pp. 3-17.

Giddens, A. (2007). O mundo em descontrole: o que a globalização está fazendo de nós. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record.

Greenfeld, L. (2013). Mind, Modernity, Madness. Harvard University Press.

Hatch, M. J., & Cunliffe, A. L. (2006). Organization theory: modern, symbolic, and postmodern perspectives. (2a ed.). New York: Oxford University Press, pp. 175-219.

Lähdesmäki, T. (2013). Cultural activism as a counter-discourse to the European Capital of Culture programme: the case of Turku 2011. European Journal of Cultural Studies, 16(5), 598-619.

Laraia, R. De B. (2000). Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar.

Lincoln, Y. S., & Guba, E. G. (2006). Controvérsias paradigmáticas, contradições e confluências emergentes. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens, 2, 169-192.

Lozano, S. G. (2006). Gênero y masculinidad: relaciones y practicas culturales. Revista de ciências sociales Universidad de Costa Rica, 155-175.

Oliver, M., Flamez, B., & McNichols, C. (2011). Postmodern Applications within Latino/a Cultures. Journal of professional counseling: practice, theory, and research, 38(3), 33-49.

Rasera, E. F., & Japur, M. (2005). Os sentidos da construção social: o convite construcionista para a psicologia. Paidéia, 15(30), 21-29.

Reckwitz, A. (2002). Toward a theory of social practices: a development in culturalist theorizing. European Journal of Social Theory, 5(2), 243-263.

Sabino, R. F., & Rocha, F. G. (2004). Secretariado: do escriba ao web writer. Rio de Janeiro: Brasport.

Saur-Amaral, I. (2010). Revisão sistemática da literatura. Lisboa: Bubok.

Scarso, D. (2013). Beyond nature and culture? Limes: Borderland Studies, 6(2), 91-104.

Schütz, G. R., Sant'ana, A. S. S., & Santos, S. G. (2011). Política de periódicos nacionais em Educação Física para estudos de revisão sistemática. Revista Brasileira de Cineantropometria do Desempenho Humano, Santa Catarina, 13(4), 313-319.

Schwandt, T. A. (2006). Três posturas epistemológicas para a investigação qualitativa: interpretativismo, hermenêutica e construcionismo social. In Denzin, N. K., & Lincoln, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. (2a ed.). (S. R. Netz, Trad.). Porto Alegre: Artmed, pp. 193-217.

Smircich, L. (1983). Concepts of culture and organizational analisys. Administrative Science Quaterly, 339-358, set.

Truss, C., Shantz, A., Soane, E., Alfes, K., & Delbridge, R. (2013). Employee engagement, organisational performance and individual well-being: exploring the evidence, developing the theory. The international Journal of Human Resource Management, 24(14).

Wagner, H. R. (Org.). (1979). Alfred Schutz: fenomenologia e relações sociais. Rio de Janeiro: Zahar, pp. 3-76.

Weber, K., & Dacin, T. M. (2011). The Cultural Construction of Organizational Life: Introduction to the Special Issue. Organization Science, 22(2), 286-298.

Wood, P. (2013). Mind, Modernity, Madness: the impact of culture on human experience. Acad. Quest., 26, 352-359.

Zander, U., & Zander, L. (2010). Opening the grey box: social communities, knowledge and culture in acquisitions, Journal of International Business Studies, 41, 27-37.

Zuin, D. C., & Findlay, P. (2014). Reflections on secretarial work and issues for further studies: a conceptual contribution. R. G. Secr., GESEC, 5(3), 28-48.

Downloads

Publicado

2020-08-05

Como Citar

Veloso, F. R., Stocker, F., Bulgacov, Y. L. M., & Carvalho, A. de P. (2020). Perspectiva construcionista social e dimensão cultural: contribuições para os estudos organizacionais. Revista De Gestão E Secretariado, 11(2), 190–210. https://doi.org/10.7769/gesec.v11i2.961

Edição

Seção

Artigos