Governança cooperativa: mapeamento do perfil das publicações científicas internacionais (1991-2018)

Ramon Rodrigues dos Santos, Joséte Florencio dos Santos, Alexsandra da Silva

Resumo


Este artigo buscou identificar os elementos que descrevem o perfil das publicações científicas sobre governança cooperativa nos periódicos indexados na base Scopus no período de 1991 a 2018, contemplando os termos Cooperative Governance e Gobernanza Cooperativa. Os principais resultados mostram que a produção científica internacional sobre a temática apresenta 94 trabalhos publicados, com destaque para o período mais recente, de 2016 a 2018. Em maioria, os artigos são classificados na área Social Sciences e Economics, Econometrics and Finance e são predominantemente produzidos por autores cujas instituições são sediadas nos Estados Unidos e Holanda. Em complemento, identificou-se que a rede de autores é isolada, não havendo cooperação entre os clusters e que os trabalhos citados concentram, dentre as suas palavras-chave, os termos “hazard model”, “borrower-dominated”, “saver-dominated” e “risco moral”.


Palavras-chave


Bibliometria. Governança. Cooperativas. Scopus.

Texto completo:

PDF

Referências


Agribusiness: An International Journal. (2019). Overview. Recuperado em 13 de abril, 2019, de https://onlinelibrary.wiley.com/journal/15206297 .

Almeida, C., & Gracio, M. (2019). Produção científica brasileira sobre o indicador “Fator de Impacto”: um estudo nas bases SciELO, Scopus e Web of Science. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 24(54), 62-77.

Annals of Public and Cooperative Economics. (2019). Overview. Recuperado em 13 de abril, 2019, de https://onlinelibrary.wiley.com/page/journal/14678292/homepage/productinformation.html.

Baker, H. K., & Anderson, R. (2010). Corporate governance: a synthesis of theory, research, and practice. The Robert W. Kolb series in finance. New Jersey: Wiley.

Bialoskorski Neto, S.; Barroso, M. F. G.; Rezende, A. J. (2012). Co-operative governance and management control systems: an agency costs theoretical approach. Brazilian Business Review, 9 (2), 68-87.

Bosch‐Sijtsema, P. M.; Postma, T. J. B. M. (2009). Cooperative Innovation Projects: Capabilities and Governance Mechanisms. Journal of Product Innovation Management, 26 (1) 58-70.

Carvalho, F. L., Diaz, M. D. M., Neto, S. B., & Kalatzis, A. E. G. (2015). Saída e insucesso

das cooperativas de crédito no Brasil: uma análise do risco. Revista Contabilidade &

Finanças, 26(67), 70-84.

Cheney, G., Santa Cruz, I., Peredo, A. M., & Nazareno, E. (2014). Worker cooperatives as an organizational alternative: Challenges, achievements and promise in business governance and ownership. Organization, 21(5), 591-603.

Chueke, G. V., & Amatucci, M. (2015). O que é bibliometria? Uma introdução ao fórum. Internext – Revista Eletrônica de Negócios Internacionais, 10(2), 1-5.

Duarte, C. A. da S.; Jesus-Lopes, J. C. de & Santos, L. M. R. dos. (2016, abril). Cooperativas: Um levantamento bibliométrico da produção científica do EnANPAD entre 2010-2014. Desafio Online, 4 (1).

Ferenhof, H. A.; Fernandes, R. F. (2014). Passos para construção da Revisão Sistemática e Bibliometria. v. 3.02. Recuperado em 14 de abril, 2019, de http://www.igci.com.br/artigos/passos_rsb.pdf

Freitas, A. F. de, & Freitas, A. F. de (2014). O cooperativismo de crédito no Brasil e a emergência de uma vertente solidária. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 10(2), 46-74.

Hagendorff, J. (2014). Corporate Governance in Banking. In A. N. Berger, P. Molyneux & J. O. S. Wilson. The Oxford Handbook of Banking. Nova Iorque: Oxford University Press.

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa [IBGC]. (2015). Guia das Melhores Práticas de Governança para Cooperativas. São Paulo: Autor. Recuperado em 13 de abril, 2019, de https://conhecimento.ibgc.org.br/Lists/Publicacoes/Attachments/22108/GuiaCoop_Web.pdf.

International Co-operative Alliance [Coop]. (2019). Cooperative Principles. Recuperado em 13 de abril, 2019, de https://www.ica.coop/en/cooperatives/cooperative-identity#cooperative-values

Jansen, A., Maehler, A., & Wegner, D. (2018). Cooperative Governance and the Legitimacy Dilemma: A Case Study in a Credit Cooperative. Iberoamerican Journal Of Strategic Management (IJSM), 17(3), 61-80.

Jensen, M. C.; Meckling, W. H. (1976). Theory of the firm: Managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, 3, 305-360.

Martins, P.; Lima, E. P.; Schenatto, F. J. A. & Bortoluzzi, S. C. (2017, dezembro). Análise das características das publicações sobre avaliação de desempenho organizacional em cooperativas de crédito. Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção, Ponta Grossa, PR, Brasil, 7.

Organização das Cooperativas Brasileiras [OCB]. (2019). Manual de Boas Práticas de Governança Cooperativa. Recuperado em 14 de abril, 2019, de https://www.ocb.org.br/publicacao/16/manual-de-governanca-cooperativa.

Peng, X., Liang, Q., Deng, W., & Hendrikse, G. (2019). CEOs versus members’ evaluation of cooperative performance: Evidence from China. The Social Science Journal. 56 (2). 55-63.

Pivoto, D., Waquil, P. D., Souza, M. de, & Spanhol, C. P. (2015). Governança Cooperativa: O Problema do Horizonte em Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 11(3), 206-228.

Quevedo-Silva, F., Santos, E. B. A., Brandão, M. M., & Vils, L. (2016). Estudo bibliométrico: orientações sobre sua aplicação. Revista Brasileira de Marketing, 15(2), 246-262.

Seitz, F. (2012). The Cooperative Banking System in Germany: Empirical Evidence and Some Theory. Zeszyty Naukowe Wyższej Szkoły Bankowej w Poznaniu, (45 Dylematy rozwoju polskiej spółdzielczości kredytowej; Dilemmas of the Development of Cooperative Banking Credits in Poland), 77-86.

Shleifer, A., & Vishny, R. W. (1997). A survey of corporate governance. The Journal of Finance, 52(2), 737-783.

Silva, J., Oliveira, C., Garcia, A., Sugano, J., & Lucchesi, K. (2018). um estudo bibliométrico de 1960 a 2017. Revista Vianna Sapiens, 9(1), 115-136.

Schulze, E. (1987). Estrutura do poder em cooperativas. Perspectiva Econômica, 22 (59), 49-76.

Tomaz, D. A.; Serafin Junior, V.; Besen, F. G.; Almeida, R. S. de. (2018). Estudo de Publicações sobre a Avaliação de Desempenho e Eficiência das Cooperativas de Crédito e Bancos Públicos e Privados: Características Bibliométricas. Anais do Congresso brasileiro em Gestão de Negócios, 5. Unioeste, Cascavel, PR, Brasil, 2018.

Trindade, L. Z., & Bialoskorski Neto, S. (2014). Análise e percepção dos custos das práticas de governança corporativa: um estudo de caso. Contextus – Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 12(3), 64-97.

World Council of Credit Unions. (2019). Our Global Reach. 2019b. Recuperado em 13 de abril, 2019, de https://www.woccu.org/impact/global_reach.

Zylbersztajn, D. (1994). Organização de cooperativas: desafios e tendências. Revista de Administração, 29 (3), 23-32.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v11i1.919

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Ramon Rodrigues dos Santos, Joséte Florencio dos Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia