Atuação do Secretário-Executivo na Gestão Universitária Pública: o estado do conhecimento sobre a questão

Fernanda Geremias Leal, Stefani de Souza, Kátia Denise Moreira

Resumo


O objetivo do presente estudo é apresentar o estado do conhecimento sobre a atuação do secretário-executivo na gestão das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). A partir de critérios de revisão sistemática de literatura, desenvolve-se uma pesquisa bibliográfica em artigos de periódicos e trabalhos stricto sensu sobre o tema. A literatura abrangida pelo recorte da pesquisa, constituída de dez artigos e seis dissertações, permite inferir que o interesse teórico-empírico sobre a atuação do secretário-executivo nas IFES articula-se em torno de questões que, juntas, fornecem uma visão panorâmica do tema: as motivações para seu ingresso nesse contexto; sua forma de inserção; o perfil e o panorama dos ocupantes do cargo; suas condições de trabalho; suas competências e suas contribuições em unidades administrativas e acadêmicas. Embora os estudos analisados apontem para diversas dificuldades inerentes à gestão do cargo e induzam à conclusão de que muitos secretários-executivos não são bem aproveitados pelas IFES, eles também permitem inferir que esses profissionais se destacam e são reconhecidos por sua produtividade, capacidade de interpretação de situações, intervenção e tomada de decisão, entre outros aspectos relevantes ao aperfeiçoamento da gestão universitária pública.


Palavras-chave


Secretariado executivo; Gestão universitária; Instituições Federais de Ensino Superior

Texto completo:

PDF

Referências


Andion, C. (2012). Por uma nova interpretação das mudanças de paradigmas na administração pública. Cadernos EBAPE.BR, 10(1), Rio de Janeiro.

Brasil. (1967). Decreto-Lei n.º 200, de 25 de fevereiro de 1967. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 25 fev.

______. (1996). Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996a. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 23 dez.

______. (2005). Lei n.º 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 13 jan.

______. (2006). Decreto n.º 5.707, de 23 de fevereiro de 2006. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 24 fev.

Custódio, C.; Ferreira, F. & Silva, L. (2008). O profissional de secretariado na gestão pública: um estudo de caso na faculdade de medicina da Universidade Federal do Ceará. Secretariado Executivo em Revista, 4.

Dias, A.; Schmidt, C. & Sanches, F. (2016). A pesquisa no secretariado executivo: um olhar para os periódicos científicos. In: Antunes, C. & Nascimento, E. O conhecimento científico em Secretariado. João Pessoa: Ideia.

Durante, D. (2016). Produção científica em secretariado executivo: características e relevância dos trabalhos publicados no encontro nacional acadêmico de secretariado. In: Antunes, C. & Nascimento, E. O conhecimento científico em Secretariado. João Pessoa: Ideia.

Durante, D. & Pontes, E. (2015). Produção intelectual em secretariado executivo: estudo na Revista de Gestão e Secretariado. Revista de Gestão e Secretariado, 6(1), 23-47.

Etzioni, A. (1967). Organizações complexas: um estudo nas organizações em face dos problemas sociais. São Paulo: Atlas.

Faria, E. & Silveira, T. (2015). Os fatores que influenciam os egressos do curso de Secretariado Executivo trilíngue da Universidade Federal de Viçosa a ingressarem no serviço público. Revista de Gestão e Secretariado, 6(1), 48-73.

Ferreira, F. (2010). A atuação do secretário executivo no setor público: o caso da Universidade Federal do Ceará. Dissertação. Universidade Federal do Ceará.

Gesec. (2017). Revista de Gestão e Secretariado. Recuperado em 8 de julho, 2017, de: Disponível em: < https://www.revistagesec.org.br/secretariado>.

Kim, T. (2017). Academic mobility, transnational identity capital, and stratification under conditions of academic capitalism. Higher Education, 73(6), 981-997.

Leal, F. (2014). Competências secretariais requeridas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Leal, F. & Dalmau, M. (2014). Análise das competências secretariais requeridas pela UFSC em comparação ao perfil profissiográfico do secretário executivo. Revista de Gestão e Secretariado, 5(3), 143-174.

Leal, F. & Fiates, G. (2013). Competências dos secretários executivos de uma universidade pública federal: uma análise a partir da perspectiva dos gestores. Revista de Gestão e Secretariado, 4(3), 30-57.

Leal, F.; Silva, A. & Dalmau, M. (2014). Análise das avaliações dos concursos públicos realizados pelas IFES para o cargo de secretário-executivo sob a ótica da Gestão por Competência. Revista de Ciências da Administração, 191-207, dez.

Leal, F. & Moraes, M. (2017). Perspectivas de atuação do secretário executivo na gestão da internacionalização da educação superior. Revista de Gestão e Secretariado, 8(1), 138-167.

Maçaneiro, M. & Kuhl, M. (2013). Estado da Arte e o Rumo do Conhecimento Científico em Secretariado Executivo: Mapeamento e Análise de Áreas de Pesquisa. Revista de Gestão e Secretariado, 4(3), 157-188.

Martins, C. et al. (2015). A busca da cientificidade do Secretariado no contexto brasileiro: Aspectos Históricos e Atuais. Congresso Internacional de Secretariado e Assessoria. Porto, Portugal.

Meyer Jr., V. (2014). A prática da administração universitária: contribuições para a teoria. Revista Universidade em Debate, 2(1), 12-26.

Meyer Jr., V. & Lopes, M. C. B. (2015). Administrando o imensurável: uma crítica às organizações acadêmicas. Cadernos EBAPE.BR, 13(1), 40-51, Jan-Mar.

Ministério da Educação. (2015). Ofício Circular n.º 015/2005/CGGP/SAA/SE/MEC, de 28 de novembro de 2005. Apresenta a descrição dos cargos técnico-administrativos em educação.

______. (2016). Serviço de Informações ao Cidadão do Ministério da Educação: Quantitativo de cargos de secretário-executivo ocupados nas Universidades Federais Brasileiras em 4/7/2016. Pedido de informação n.º 23480010796201624.

Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. (2016). Serviço de Informações ao Cidadão do Ministério Do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão: Quantitativo de cargos de secretário-executivo ocupados nos Institutos Federais Brasileiros em 5 de outubro de 2016. Pedido de informação n.º 03950002466201674.

Monteiro, C.; Crotti, K. & Santos, C. Encontro Nacional Acadêmico de Secretariado Executivo - ENASEC: Um Estudo Bibliométrico. Revista de Gestão e Secretariado, 7(3), 123-149.

Muller, R. & Sanches, F. (2014). Pesquisa acadêmica em secretariado executivo: um estudo de caso na Revista Expectativa. Revista Expectativa, 13(13), 9-28.

Nunes, W. (2014). Concurso público: uma análise dos editais no processo seletivo de secretários executivos nas instituições federais de ensino. Revista do Secretariado Executivo, 10, 105-118.

Oliveira, L. & Moraes, G. (2014). O panorama do cargo de Secretário Executivo em uma instituição federal de ensino superior e as implicações da Lei n. 11.091/2005. Revista de Gestão e Secretariado, 5(2), 49-71.

Oliveira, L.; et al. (2016). Os concursos para o cargo de Secretário Executivo nas instituições federais de ensino superior. Revista de Gestão e Secretariado, 7(3), 202-225.

Oliveira, P.; Minetti, L. & Oliveira, L. (2012). Qualidade de vida no trabalho: um enfoque no profissional de Secretariado Executivo de uma instituição federal de ensino superior. Revista de Gestão e Secretariado, 3(2), 87-105.

Pérez, L. (2015). Revisión sistemática de la producción española sobre rendimiento académico entre 1980 y 2011. Revista Complutense de Educación, 27(1), 119-139.

Pinheiro, V. (2013). Condições de trabalho do profissional de Secretariado Executivo no setor público: um estudo de caso na Universidade Federal do Ceará. Dissertação. Fortaleza, Universidade Federal do Ceará.

Raviani, C. (2015). Competências individuais: secretários executivos das universidades federais do estado de São Paulo. Dissertação. Osasco, Universidade Federal de São Paulo.

Sampaio, R. F. & Mancini, M. C. (2007). Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, 11(1), 83-89.

Sanches, F.; Schmidt, C. & Dias, A. (2014). Os avanços da pesquisa em secretariado executivo: uma análise dos periódicos científicos nacionais. Revista Capital Científico, 12(4), 1-16.

Seeber, M. et al. (2016). Why do higher education institutions internationalize? Higher Education, 72(5), 685-702.

Siekierski, P.; Lima, M. C. (2016). Brain drain/drain gain e inovação. O estado de arte sobre a questão. XL Encontro da ANPAD. Costa do Sauípe/BA – 25 a 29 de setembro.

Sousa, E. (2014). Perfil e realidade laboral do Secretário Executivo no contexto das universidades públicas federais brasileiras. Dissertação. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Souza, I. M. (2010). Contribuições para a construção de uma teoria de gestão universitária. In: Silveira, A. & Domingues, J. C. de S (Orgs.). Reflexões sobre administração universitária e ensino superior. Curitiba: Juruá.

Souza, S. (2017). O quadro de pessoal do cargo de secretário executivo na Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Stake, R. (2011). Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. São Paulo: Penso.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v9i1.763

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Fernanda Geremias Leal, Stefani de Souza, Kátia Denise Moreira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia