Comunicação Intercultural e os Desafios do Profissional em Secretariado Executivo em Organizações Multinacionais

Ana Cristina Batista de Paula, Glauber Heitor Sampaio

Resumo


O fenômeno da interculturalidade manifesta-se cada vez mais nas organizações multinacionais como resultado do estreitamento das fronteiras empresariais através de um contínuo processo de globalização que permite o acesso de diferentes países ao cenário corporativo nacional e vice-versa. Nesse cenário, diversos profissionais têm contato cotidiano com diferentes línguas e culturas e novos desafios são postos aos que transitam nesses contextos. Por esse motivo, o objetivo desta pesquisa é investigar quais são os desafios que os profissionais egressos do curso de Secretariado Executivo Trilíngue de uma Universidade Federal mineira encontraram nas organizações multinacionais em relação à comunicação intercultural em sua prática profissional diária. Para tanto, buscou-se analisar como a formação acadêmica colaborou para que um grupo de profissionais lidassem com encontros interculturais em seus respectivos locais de atuação. Trata-se de um estudo qualitativo, de cunho descritivo, que se utiliza de narrativas escritas sobre experiências de formação e atuação profissional em organizações multinacionais. Como resultado, os participantes mostraram que o conhecimento a respeito de ambientes multiculturais necessita ser mais bem compreendido, debatido e explorado para que os profissionais se tornem de fato mais capacitados para lidar com os trâmites próprios da carreira em organizações multinacionais.


Palavras-chave


Interculturalidade; Formação Profissional; Secretariado Executivo.

Texto completo:

PDF

Referências


Carvalho, A. P. de & Grisson, D. (2002). Manual do Secretariado Executivo (5a ed.). São Paulo: D’Livros.

Carvalho, A. P. de (1998). Manual do Secretário Executivo. São Paulo: D`Livros Editora.

Cassell, C.; & Symon, G. (1994). Qualitative methods in organizational research. London: Sage Publications.

Clanet, C. (1993). L’interculturel. Introduction aux approches interculturelles en education et en sciences humaines. Toulouse: Presses Universitaires du Mirail.

Craide, A.; & Silva, F. B. (2012). A mobilidade e a gestão intercultural nas organizações. Rpca, Rio de Janeiro, vol. 6, n. 1, pp.105-123, jan./mar. Mensal.

Creswell, J. W. (1998). Qualitative inquiry and research design: Choosing among five traditions. Thousand Oaks, CA: Sage.

Damen, L. (1987). Culture learning: The fifth dimension in the language classroom. Reading (Massachusetts), Addison-Wesley Publishing Company.

Diehl, A. A. (2004). Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall.

Ferrari, M. A. (2015). Comunicação Intercultural: perspectivas, dilemas e desafios. In: Moura, C. P. de; & Ferrari, M. A. Comunicação, interculturalidade e organizações: faces e dimensões da contemporaneidade. Rio Grande do Sul: Edipucrs.

Freitas, M. E. de. (2008). O imperativo intercultural na vida e na gestão contemporânea. Revista Organizações & Sociedade. Salvador, vol. 15, n. 45, pp. 79-89, abr.-jun.

Gibbs, G. (2009). Análise dos dados qualitativos. Porto Alegre/RG: Editora Artmed, vol.1, pp.79-84.

Lincoln, Y. & Guba, E. (1985). Naturalistic inquiry. Newbury Park, CA: Sage.

Martinelli, D. P.; Ventura, C. A. A.; & Machado, J. R. (2004). Negociação internacional. São Paulo: Atlas.

Nonato Júnior, R. (2009). Epistemologia e teoria do conhecimento em secretariado executivo: a fundação das Ciências da Assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica.

Patton, M. Q. (1990). Qualitative evaluation and research methods (2a ed.). Newbury Park, CA: Sage.

Ramos, N. (2009). Diversidade cultural, educação e comunicação intercultural − políticas e estratégias de promoção do diálogo intercultural. Revista Educação em Questão. (Vol. 34, n. 20, pp. 9-32). Natal.

Sabino, R. F.; & Rocha, F. G. (2004). Secretariado: do escriba ao web writer (1a ed.). Rio de Janeiro: Brasport.

United Nation Education, Scientific and Cultural Organization (2001). Déclaration universelle sur la diversité culturelle. Paris: Unesco.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v9i2.686

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Ana Cristina Batista de Paula, Glauber Heitor Sampaio

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia