Legitimação, Gerenciamento de Impressões e Enquadramento na Relação Organização-Stakeholder: um ensaio teórico

José Ricardo Costa de Mendonça, Diogo Henrique Helal

Resumo


O ensaio teórico discute como os gestores de alto escalão buscam influenciar as interpretações das audiências em busca de legitimidade para as organizações. Argumenta-se que os gestores de alto escalão ao se relacionarem com os stakeholders engajam-se em processos de gerenciamento de impressões visando enquadrar as percepções e interpretações das audiências organizacionais à visão de realidade mais propícia a criação da imagem e da reputação que levem a obtenção da legitimidade da organização em seu ambiente social. A atividade de enquadrar envolve selecionar alguns aspectos de uma realidade percebida e torná-los mais salientes em uma comunicação, de tal modo a promover uma determinada definição de um problema, uma interpretação causal, uma avaliação moral e/ou recomendações de tratamento para o assunto descrito. Com base em revisão de literatura, o artigo propõe uma versão expandida do modelo de Mendonça e Amantino-de-Andrade (2003), sobre o processo de legitimação por meio do uso do gerenciamento de impressões organizacional, incorporando o processo de framing e a reputação organizacional.

Palavras-chave


Enquadramento; Gerenciamento de impressões organizacional; Relação Organização-Stakeholder; Processo de legitimação; Ensaio teórico

Texto completo:

PDF

Referências


Bolino, M.; Kacmar, K.; Turnley, W.; Gilstrap, J. (2008). A multi-level review of impression management motives and behaviors. Journal of Management. v. 34, n. 6, p. 1080-1109.

Brown, T.; Dacin, P.; Pratt, M. Whetten, D. (2006). Identity, intended image, construed image, and reputation: an interdisciplinary framework and suggested terminology. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 34. n.2. p.99-106.

Carter, S. (2006). The interaction of top management group, stakeholder, and situational factors on certain corporate reputation management activities. Journal of Management Studies. v.43, n.5, p. 145-1176.

Cooper, C; Argyris, C. (org). (2003). Dic. Enciclopédico de Administração. SP: Atlas.

Deaux, K.; Wrightsman, L. (1998). Social Psychology. 5. ed. Belmont: Brooks/Cole.

Entman, R. (1993). Framing: toward clarification of a fractured paradigm. Journal of Communication, v. 43, n. 4, p. 51-58.

Fairhurst, G.; Sarr, R. (1996). The art of framing. San Francisco: Jossey-Bass.

Fletcher, D. (2003). Framing organizational emergence: discourse, identity and relationship. In: Steyaert, C.; Hjorth, D. (eds.). (2003). News Movements in Entrepreneurship. MPG books, Bodmin, Cornwall. p. 125-144.

Gardner, W.; Martinko, M. (1988). Impression management in organization. Journal of Management, v. 14, p. 311-338.

Giacalone, R.; Rosenfeld, P. Impression management in the organization: an overview. In: Giacalone, R.; Rosenfeld, P. (eds.). (1989). Impression Management in the Organization. Lawrence Erlbaum: Hillsdale, New Jersey.

Ginzel, L.; Kramer, R.; Sutton, R. (2004). Organizational impression management as a reciprocal influence process: the neglected role of the organizational audience. In: Hatch, M.; Schultz, M. Organizational Identity: a reader. Oxford University Press: Oxford. p. 223-261.

Goffman, E. (1959). The presentation of self in everyday life. Garden City: Doubleday Anchor Books.

_________. (1974). Frame analysis. Cambridge, MA: Harvard University Press.

Hallahan, K. (1999). Seven models of framing: implications for public relations. Journal of Public Relations Research. v. 11. n. 3. p. 205-242.

Hooghiemstra, R. (2000). Corporate communication and impression management. Journal of Business Ethics, v. 27, p.55-68.

Kaplan, S. (2008). Framing contests: strategy making under uncertainty. Organization Science. v. 19, n. 5, p. 729-752.

Leary, M.; Kowalski, R. (1990). Impression management. Psychological Bulletin. v. 107, n. 1, p. 34-47.

Mendonça, J. R. C.; Amantino-de-Andrade, J. (2002). Teoria institucional e gerenciamento de impressões. II ENEO, 2002, Recife. Anais... Recife: PROPAD/UFPE/ANPAD.

_________. (2003). Gerenciamento de impressões: em busca de legitimidade organizacional. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 43, n.1.

Mendonça, J. R. C.; Fachin, R. (2001). Impressions management, power, and politics: mysteries that surround our vain epistemology: a theoretical exercise. EGOS COLLOQUIUM, 17, 2001, Lyon. Annals... Sub theme n. 3, Organizational Theatre. Lyon.

________; Gonçalves, J. C. S. (2004). Responsabilidade social nas empresas: uma questão de imagem ou de essência? Organizações & Sociedade. v. 11, n. 29. p. 115-130.

Mintzberg, H. (1973). The Nature of Managerial Work. New York: Harper & Row.

Mohamed, A.; Gardner, W.; Paolillo, J. (1999). A taxonomy of organizational impression management tactics. Advances in Competiveness Research. v. 7, n. 1, p. 108-130.

Reese, S. (1982) Framing public Life: a bridging model for media research. In. Reese, S.; Smircich, L.; Morgan, G. Leadership: the management of meaning. Journal of Applied Behavioural Science. v.18, n. 3. p. 257-273.

_________. (1997). Liderança: a administração do sentido. In: Bergamini, C. W.; Coda, R. Psicodinâmica da vida organizacional: motivação e liderança. 2 ed. São Paulo: Atlas.

Suchman, M. (1995). Managing legitimacy: strategic and institutional approaches. Academy of Management Review, v. 20, n. 3, p. 571-610.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v8i3.633

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 José Ricardo Costa de Mendonça, Diogo Henrique Helal

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista de Gestão e Secretariado - GeSeC e-ISSN:2178-9010

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia