Onde dói? Um estudo sobre determinantes e problemas osteomusculares nos técnicos administrativos de uma universidade no semiárido

Jarmeson Vidal de Oliveira, Francisca Adriana Barreto

Resumo


A Universidade, como maior centro de formação de profissionais, deve observar como o ambiente interfere no que os profissionais produzem e são enquanto indivíduos, com ênfase nas suas especificidades ligadas ao processo saúde doença e buscar contorná-las. Essa pesquisa tem caráter exploratório, com abordagem quantitativa, realizada no Campus Avançado “Professora Maria Elisa de Albuquerque Maia” (CAMEAM) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), na cidade de Pau dos Ferros/RN, com profissionais técnicos desse ambiente de trabalho, sendo eles: (i) Agentes técnicos administrativos; (ii) Técnicos de nível superior. Para a realização da pesquisa foi utilizado instrumento de coleta com questionamentos relacionados a abordagens sociais, profissionais, ambientais e morbidades presentes. A pesquisa teve como objetivos conhecer se esses profissionais reconhecem os riscos laborais a que estão expostos e identificar doenças decorrentes das suas atividades laborais. Ficou claro que há a presença maciça de riscos no ambiente de trabalho, desde físicos até sociais, muitas vezes alimentados por aspectos relativos ao processo de produtivismo acadêmico, como resultados claros no que diz respeito à intensificação do trabalho e desgaste dos profissionais. Constatou-se que se faz necessária uma discussão acerca dos riscos que envolvem os profissionais do meio acadêmico, bem como a elaboração de políticas que propiciem ações preventivas sobre esses riscos, para que os profissionais possam estar cada vez mais amparados no seu ambiente de trabalho e nas suas práticas.


Palavras-chave


Saúde do trabalhador; Universidade; Setor público; Determinantes sociais da saúde

Texto completo:

PDF

Referências


ARRAIS, P.S. Perfil da automedicação no Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo-SP, 31 (1): 71-7, 1997.

BRAGA, F.V. Saúde vocal e docência no ensino superior. 30 de Janeiro de 2013. 82 fl. Dissertação - Universidade Federal Rural Do Semi-Árido(UFERSA). Mossoró, 30 de Janeiro de 2013.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n° 466, 2012. Diretrizes e Normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília, 13 jun. 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Organização Pan-Americana da Saúde/Brasil. Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2001. Série A. Normas e Materiais Técnicos; n. 114. Disponível em http://www.opas.org.br/sistema/arquivos/Saudedotrabalhador.pdf. Acesso em 04 fev. 2014.

BRASIL. NR 5 - comissão interna de prevenção de acidentes. Disponível em: . Acesso em 08 fev. 2016.

BRASIL. NR 17: Ergonomia. Disponível em: . Acesso em 04 fev. 2016

BRASIL. Política Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador. Brasília: Ministério da Saúde, nov. 2004 [Internet]. Disponível em http://www.previdenciasocial.gov.br/arquivos/office/3_081014-105206-701.pdf. Acesso em 04 fev. 2016.

FERREIRA, V. M. de V.; SHIMANO, S. G. N.; FONSECA, M. de C. R. Fisioterapia na avaliação e prevenção de riscos ergonômicos em trabalhadores de um setor financeiro. Fisioter. Pesqui., Set 2009, vol.16, no.3, p.239-245.

GONZÁLEZ, S. T.; DOMÍNGUEZ, J. F. P. El trabajador universitário: entre el malestar y la lucha. Educação & Sociedade, Campinas, v. 30, n. 107, p. 373-387, maio/ago. 2009.

LIMA, M. F. E. M.; LIMA-FILHO, D. O. Condições de trabalho e saúde do/a professor/a universitário/a. Ciências & Cognição, v. 14(3), p. 62-82, 2009.

MANGO, M. S. M.; CARILHO, M. H.; DRABOVSKI, B.; JOUCOSKI, E.; GARCIA, M. C.; GOMES, A. R. S. Análise dos sintomas osteomusculares dos professores de ensino fundamental em Matinhos (PR). Fisioterapia em movimento, Curitiba – PR, 2012.

MARTINEZ, M. C.; LATORRE, M. R. D. O. Fatores de Risco para Hipertensão Arterial e Diabete Melito em Trabalhadores de Empresa Metalúrgica e Siderúrgica. Arq Brasi Cardiol 2006; 87: 471-9.

MENDES, J. M. R.; Wünsch, D. S. Elementos para uma nova cultura em segurança e saúde no trabalho. Rev. bras. saúde ocup., Jun 2007, vol.32, no.115, p.153-163.

RIO GRANDE DO NORTE. LEI COMPLEMENTAR Nº 122, de 30 de Junho de 1994. Dispõe sobre o regime jurídico único dos servidores públicos civis do Estado e das autarquias e fundações públicas estaduais, e institui o respectivo Estatuto e dá outras providências. Rio Grande do Norte, 84p. 1994.

SCOPEL, J.; WEHRMEISTER, F. C.; OLIVEIRA, P. A. B. LER/DORT na terceira década da reestruturação bancária: novos fatores associados? Revista Saúde Pública. v.46, n.5, p. 875-85.2012.

SERAFIM, A. C. et al . Riscos psicossociais e incapacidade do servidor público: um estudo de caso. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 32, n. 3, 2012.

UERN. UERN em números. Disponível em: . Acesso em 10 de fevereiro de 2016.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v8i3.621

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Jarmeson Vidal de Oliveira, Francisca Adriana Barreto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia