Perspectivas de Atuação do Secretário Executivo na Gestão da Internacionalização da Educação Superior

Fernanda Geremias Leal, Mário Cesar Barreto Moraes

Resumo


A condição histórica do Brasil o situa em um campo de desafios epistêmicos e de identidade acadêmica, que suscitam dificuldades de deliberação, de decisão e de autonomia na internacionalização da Educação Superior. Diante da necessidade de mudanças operacionais, estruturais e pragmáticas das IFES para lidar com esse processo, e da quantidade significativa de secretários-executivos que atuam nos setores de Relações Internacionais dessas instituições, o propósito deste estudo é investigar se a formação destes profissionais se evidencia como contributiva à gestão da internacionalização nas IFES. Para tanto, realizou-se uma pesquisa bibliográfica e documental, cuja primeira etapa consistiu no levantamento das competências necessárias à gestão da internacionalização, enquanto a segunda se pautou pela identificação das competências do secretário-executivo, sobretudo no contexto em análise. Elaborou-se um quadro conceitual comparativo dessas duas dimensões, que permitiu identificar a existência de relação teórica entre ambas. Inferiu-se, portanto, que a formação do secretário-executivo e sua teórica migração de um campo operacional e mecanicista para um campo estratégico evidencia um quadro que possibilita sua contribuição para a gestão da integração das dimensões internacional, intercultural e global aos propósitos, às funções e à entrega da Educação Superior.


Palavras-chave


Secretariado executivo; Educação superior; Gestão universitária. Internacionalização.

Texto completo:

PDF

Referências


Altbach, P. (2012). Corrupção: importante desafio à internacionalização. International higher education. Campinas: Unicamp.

Altbach, P. & De Wit, H. (2015). Internationalization and global tensions: lessons from history. Journal of studies in international education, 19(1), 4-10.

Azevedo, M. (2014). The Bologna process and higher education in Mercosur: regionalization or europeanization? International Journal of Lifelong Education, 33(3), 411–427.

Bergue, S. (2011). Modelos de gestão em organizações públicas: teorias e tecnologias para análise e transformação organizacional. Caxias do Sul: EDUCS.

Bonzanini, S. (2010). O profissional de secretariado executivo nas relações internacionais. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec). São Paulo, 1(2), 143-162. jul./dez.

Bortolotto, M. & Willers, E. (2005). Profissional de Secretariado Executivo: explanação das principais características que compõem o perfil. Revista Expectativa, 1(4).

Brandão, H. & Bahry, C. (2005). Gestão por competências: métodos e técnicas para o mapeamento de competências. Revista do Serviço Público, Brasília, 179-194, abr/jun.

Brandão, H. & Borges-Andrade, J. (2007). Causas e efeitos da expressão de competências no trabalho: para entender melhor a noção de competência. Revista de Administração Mackenzie, 8(3), 32-40.

Brandão, H.; Borges-Andrade, J. & Guimarães, T. (2012). Desempenho organizacional e suas relações com competências gerenciais, suporte organizacional e treinamento. Revista de Administração FEA-USP, 47(4), 523-539, out./nov./dez.

Brasil (1985). Lei n. 7.377, de 30 de setembro de 1985. Recuperado em 9 de maio, 2016 de < https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7377consol.htm>.

_____. (2005). Lei n. 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Recuperado em 9 de maio, 2016, de .

Capes (2016). Sobre a avaliação. Recuperado em 9 de maio, 2016, de .

Castro, R.; Rosa, M. & Pinho, C. (2015). A model for stakeholders’ influence on internationalization: a contribution from the Portuguese, Brazilian, and Dutch cases. Journal of studies in international education, 19(2), 160-181.

Childress, L. (2009). Internationalization plans for higher education institutions. Journal of studies in international education, 13(3). Fall.

Custódio, C.; Ferreira, F. & Silva, L. (2008). O profissional de secretariado na gestão pública: um estudo de caso na faculdade de medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC). Secretariado Executivo em Revista.

Duncan, M. (2014). The case for executive assistants. Harvard Business Magazine. Boston: Harvard University Press.

Durand, T. (2000). Forms of incompetence. In: Sanchez, R. & Heene, A. Theory development for competent-based management. Greenwich: JAI Press.

Dutra, J. (2004). Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas.

Eaie (2016). EAIE 2016: Programme. Recuperado em 9 de maio, 2016, de .

Egron-Polak, E. & Hudson, R. (2014). Internationalization of higher education: growing expectations, fundamental values. IAU 4th Global Survey, IAU.

Faria, E. & Silveira, T. (2015). Os fatores que influenciam os egressos do curso de Secretariado Executivo trilíngue da Universidade Federal de Viçosa a ingressarem no serviço público. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), 6(1), 48-73, jan./abr.

Faubai (2016). Faubai 2016 Conference: Full program. Recuperado em 9 de maio, 2016, de < http://www.faubai.org.br/conf/2016/program/>.

Ferreira, F. (2010). A atuação do secretário executivo no setor público: o caso da Universidade Federal do Ceará. Dissertação de mestrado, UFC, Fortaleza.

Fleury, M. & Fleury, A. (2001). Construindo o conceito de competência. Revista de administração contemporânea. Edição Especial, 183-196.

Fleury, M. (2002). A gestão de competência e a estratégia organizacional. In: Fleury, M. (org.). As pessoas na organização. São Paulo: Editora Gente.

Knight, J. (2004). Internationalization remodeled: definition, approaches, and rationales. Journal of studies in international education, 1(1). 5-31. Spring.

_____. (2012) Student mobility and internationalization: trends and tribulations. Research in comparative & international education. 7(1).

_____. (2015). International universities: misunderstandings and emerging models? Journal of Studies in International Education, 1–15.

Gacel, J. & Ávila, R. (2008). Universidades latinoamericanas frente al reto de la internacionalización. Casa del Tiempo. jul.

Gacel-Ávila, J. (2012). Comprehensive internationalisation in Latin America. Higher Education Policy, 25, 493-510.

Gao, Y. (2014). Toward a set of internationally applicable indicators for measuring university internationalization performance. Journal of studies in international education, 1-19.

Hudzik, J. (2011). Comprehensive internationalization: from concept to action. New York: Nafsa.

Lara, R. (2012). Propuesta para competencias profesionales de um director de relaciones internacionales de una universidad em el siglo XXI. In Lara, R. & Stallivieri, L. La internacionalización y la cooperación universitaria. Argentina: RLCU.

Laus, S. (2012). A internacionalização da educação superior: um estudo de caso da Universidade Federal de Santa Catarina. Tese de doutorado, Salvador, UFBA.

Le Boterf, G. (2003). Desenvolvendo a competência dos profissionais. Porto Alegre: Artmed.

Leal, F. (2014). Competências secretariais requeridas pela UFSC. Dissertação de mestrado, Florianópolis: UFSC.

Leal, F. & Dalmau, M. (2014). Análise das competências secretariais requeridas pela UFSC em comparação ao perfil profissiográfico do secretário executivo. Revista de Gestão e Secretariado. São Paulo, 5(3). 143-174. set./dez.

_____. (2014a). Formação e perspectivas de atuação do secretário-executivo no Brasil. Revista do Secretariado Executivo, 10, 71-85.

Leal, F. & Fiates, G. (2013). Competências dos secretários executivos de uma universidade pública federal: uma análise a partir da perspectiva dos gestores. Revista de Gestão e Secretariado, 4(3), 30-57, dez.

Leal, F.; Silva, A. & Dalmau, M. (2014). Análise das avaliações dos concursos públicos realizados pelas IFES para o cargo de secretário-executivo sob a ótica da Gestão por Competência. Revista de Ciências da Administração, 191-207, dez.

_____. (2016). Recrutamento e seleção por competências para o cargo de secretário-executivo. XL Encontro da Anpad. Costa do Sauípe: Anpad.

Leal, F.; Céspedes, R. & Stallivieri, L. (2016). O perfil do gestor universitário de cooperação internacional frente ao desafio da internacionalização da educação superior. Faubai 2016 Conference. Fortaleza.

Lima, M. & Contel, F. (2011). Internacionalização da educação superior: nações ativas, nações passivas e a geopolítica do conhecimento. São Paulo: Alameda.

Maçaneiro, M. & Kuhl, M. (2013). Estado da arte e rumo do conhecimento científico em Secretariado Executivo: mapeamento e análise de áreas de pesquisa. Revista de Gestão e Secretariado. São Paulo, 4(3), 157-188, dez.

Miura, I. (2009). O processo de internacionalização da Universidade de São Paulo: um estudo em três áreas do conhecimento. XXXIII Encontro da ANPAD. São Paulo: Anpad.

Morosini, M. (2006). Estado da arte sobre internacionalização da educação superior: conceitos e práticas. Educar em Revista, 28, jul.-dez., 107-124.

MEC (2005). Ofício n. 15/2005/CGGP/SAA/SE/MEC, de 28 de novembro de 2005. Descrição dos cargos técnico-administrativos em educação. Brasília: Ministério da Educação.

_____. (2005a). Resolução n. 3, de 23 de junho de 2005. Brasília: Ministério da Educação.

Monteiro, C.; Cecatto, Q. & Gardin, D. (2015). O profissional de Secretariado e a responsabilidade socioambiental: a importância da assessoria executiva. Revista de Gestão e Secretariado, São Paulo, 6(2), 134-157, maio/ago.

Moreira, K. & Olivo, L. (2012). O profissional de Secretariado como mediador de conflitos. Revista de Gestão e Secretariado. São Paulo, 3(1). 30-53, jan./jun.

Muller, R.; Oliveira, V. & Cegan, E. (2015). Perfil do profissional de Secretariado Executivo na gestão contemporânea. Revista de Gestão e Secretariado, 6(3), 129-151, set./dez.

Nafsa (2009). Statement of ethical principles. Washington: Nafsa.

_______. (2015). NAFSA International education professional competencies. Washington: Nafsa.

________. (2016.) NAFSA 2016 Annual conference & expo: program. Recuperado em 9 de maio, 2016, de .

Nascimento, H. & Silva, K. (2015). O secretário executivo bilíngue como agente facilitador em negociações do Mercosul. Revista de Gestão e Secretariado. 6(3). set./dez., 117-128.

Nunes, W. (2014). Concurso público: uma análise dos editais no processo seletivo de secretários executivos nas instituições federais de ensino. Revista do Secretariado Executivo, 10, 105-118.

Oliveira, P.; Minetti, L. & Oliveira, L. (2012). Qualidade de vida no trabalho: um enfoque no profissional de Secretariado Executivo de uma instituição federal de ensino superior. Revista de Gestão e Secretariado, 3(2), 87-105, jul./dez.

Oliveira, L. & Moraes, G. (2014). O panorama do cargo de Secretário Executivo em uma instituição federal de ensino superior e as implicações da Lei n. 11.091/2005. Revista de Gestão e Secretariado, 5(2), 49-71, maio/ago.

Oliveira, L.; Soares, M.; Oliveira, L. & Paula, N.. (2016). Os concursos para o cargo de Secretário Executivo nas instituições federais de ensino superior. Revista de Gestão e Secretariado, 7(3), 202-225, set./dez.

Oui-Iohe (2016). Diploma em internacionalização da educação superior. Recuperado em 9 de maio, 2016, de .

Pinheiro, V. (2013). Condições de trabalho do profissional de Secretariado Executivo no setor público: um estudo de caso na Universidade Federal do Ceará. Dissertação de mestrado, Fortaleza, UFC.

Raviani, C. (2015). Competências individuais: secretários executivos das universidades federais do estado de São Paulo. Dissertação de mestrado, Osasco, Unifesp.

Said, H.; Ahmad, I.; Mustaffa, M. & Ghani, F. (2015). Role of campus leadership in managing change and challenges of internationalization of higher education. Mediterranean Journal of Social Sciences, 6(4), july.

Santos, B. & Meneses, M. P. (2013). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Editora.

Scariot, T. & Durante, D. (2008). Comércio internacional: uma perspectiva profissional ao secretário executivo. Secretariado Executivo em Revista. 4.

Sebastián, J. (2004). Cooperación e internacionalización de las universidades (1a ed.). Buenos Aires: Biblos.

Sousa, E. (2014). Perfil e realidade laboral do Secretário Executivo no contexto das universidades públicas federais brasileiras. Dissertação de mestrado,. Florianópolis: UFSC.

Souza, S. (2017). O quadro de pessoal do cargo de secretário executivo na Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação de mestrado , Florianópolis: UFSC.

Stafford, S. & Taylor, J. (2016). Transnational education as an internationalisation strategy: meeting the institutional management challenges. Journal of higher education policy and management, 38(6), 625-632.

Unesco Brasil (2003). Educação superior: reforma, mudança e internacionalização. Anais. Brasília: Unesco Brasil, Sesu/MEC.

Veiga, F. & Baptista, E. (2016). Intensificação e precarização do trabalho de técnico-administrativos na UFPA: um estudo sobre o trabalho dos secretários. Revista Expectativa, 15(15), 1-23.

Vieira, R. & Lima, M. (2015). Academic rankings: from its genesis to its international expansion. Higher Education Studies, 5(1), 63-72.




DOI: http://dx.doi.org/10.7769/gesec.v8i1.575

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Fernanda Geremias Leal, Mário Cesar Barreto Moraes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista de Gestão e Secretariado - GeSeC e-ISSN:2178-9010

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia