Relacionamentos Professor e Aluno Estruturados por Ferramentas Tecnológicas de Colaboração

Juliana Caroline Cunha dos Santos, Abimael Magno do Ouro Filho, Ikaro Daniel de Carvalho Barreto

Resumo


O presente trabalho empreende um estudo acerca das redes de colaboração, que se apresentam como ferramentas inovadoras na comunicação, proporcionando o estreitamento das relações pessoais. Esta pesquisa teve como objetivo principal analisar como o relacionamento entre aluno e professor é estruturado a partir de uma ferramenta tecnológica de colaboração. Foi uma pesquisa quantitativa e utilizada uma metodologia descritiva, com aplicação de questionários com questões de múltipla escolha mescladas com questões de escala tipo Likertde cinco pontos e questão de enumeração a uma amostra probabilística aleatória simples através de uma pesquisa de campo survey, onde foram entrevistados 120 usuários do SIGAA. Foi constatado que o SIGAA de certa forma está ajudando a estruturar o relacionamento entre discentes e docentes, visto que a maioria dos entrevistados reconhece que é satisfatório fazer parte de um Sistema de gestão acadêmica de fácil manuseio, que possua bons recursos para a troca de informações, que dê comodidade, rápido acesso e facilidade na comunicação.


Palavras-chave


Tecnologia da informação; Sistemas de informação; Redes colaborativas.

Texto completo:

PDF

Referências


Abrahamson, E. (2006). Mudança organizacional: uma abordagem criativa, moderna e inovadora. São Paulo: M. Books do Brasil.

Agresti, A. & Kateri, M. (2011). Categorical data analysis Springer Berlin Heidelberg.

Albertin, A. L. & Moura, R. M. (2004). Tecnologia da informação. São Paulo: Atlas.

Appolinário, F. (2006). Metodologia da ciência: filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Balceiro, R. B. & Figueiredo, P. P. (2002). A gestão de competências nas organizações virtuais: o caso da empresa UR2. In Workshop Brasileiro de Inteligência Competitiva e Gestão do Conhecimento, 3, 2002, São Paulo. Anais. In: Congresso Anual da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento, 1., São Paulo. Anais.

Burgarelle, R. & Carvalho, R. B. (2006). Avaliação do uso de sistemas de informação acadêmica por alunos de graduação em Ciência da Informação. VII ENANCIB. - Disponível: http://portalppgci.marilia.unesp.br/enancib/viewabstract.php?id=224.

Carvalho, R. S.; Melo Filho, I. J.; Amorim, R. J.; Vital, T. C.; Rolim, A. L. S. & Gomes, A. S. (2012). Integração entre o Sistema de Gestão Acadêmica e o Sistema de Gestão da Aprendizagem: Ação reflexiva na prática docente. Revista Opara, vol. 1, n. 1.

Castells, M. (1999). A sociedade em rede: a era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra.

Castells, M. (2000). A era da informação: economia, sociedade e cultura. In A Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra.

Engel, J. F.; Blackwell, R. D. & Miniard, P. W. (2000) Comportamento do consumidor (8a ed.). Rio de Janeiro: LTC.

Giddens, A. (2009). A constituição da sociedade (3a ed.). São Paulo: WMF Martins Fontes.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Gerosa, M.; Fuks, H. & Lucena, C. (2001). Elementos de percepção como forma de facilitar a colaboração em cursos via Internet. In: XII Simpósio Brasileiro De Informática na Educação - SBIE 2001, Vitória, ES. Anais do XII Simpósio Brasileiro de Informática na Educação.

Inep (2013). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Disponível: http://portal.inep.gov.br/.

Kaplan A M. & HaenleinM. (2010). Users of the world, unite! The challenges and opportunities of social media. Business Horizons, Vol. 53, Issue 1.

Laudon K. C. & Laudon J. P. (2011). Sistemas de informação gerenciais (9a ed.). São Paulo: Prentice Hall.

Lemos, A. (2010). O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia (2a ed.). São Paulo: Paulos.

Łaszczyk, J. (2015). Information Technology in education – hopes and fears. International Journal of Electronics and Telecommunications, 61(3), 261-266.

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (2008). Técnicas de pesquisa (7a ed.). São Paulo: Atlas.

Mathieson, K. & Leafman, J. S. (2014). Comparison of student and instructor perceptions of social presence. Journal of Educators Online,11(2).

Mattar, F. N. (2005). Pesquisa de marketing. (6a ed.) São Paulo: Atlas.

Menezes, J. G. (2014). As competências do bibliotecário no mundo digital. Monografia (Bacharelado em Biblioteconomia) Universidade de Brasília, Brasília. Disponívelhttp://bdm.unb.br/handle/10483/8618?mode=full&submit_simple=Mostrar+item+em+formato+completo.

Minayo, M. C. (2007). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Abrasco.

Moura, R. M. (2004). O papel da tecnologia de informação. In: Albertin, L. A. & Moura, R. M. (Orgs.). Tecnologia de Informação. São Paulo: Atlas, pp. 13-23.

O’Brien, J. A. (2010). Sistemas de informação e as decisões gerenciais na era da internet (3a ed.). São Paulo: Saraiva.

Poellhuber, B.; Anderson, T. & Roy, N. (2011). Distance students’readiness for social media and collaboration. The International Review of Research in Open and Distributed Learning, 12(6), 102-125.

Rubinsztejn G. & Palacios M (2010). El efecto del tiempo en la percepción de la calidad del servicio educativo. Revista Iberoamericana de Educação, n. 54, Madrid, OEI.

Santos, A. L; Luis, J. & Silva, P. G. (2008). A influência das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) no Ensino das Ciências. Formação e Práticas Pedagógicas – Múltiplos Olhares no Ensino das Ciências. Recife:Edições Bargaço.

Senger, I. (2005). Gestão de sistema de informação acadêmica: um estudo descritivo da satisfação dos usuários. 2005. Dissertação de mestrado.

Sinfo (2011). Superintendência de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Projetos. Disponível: http://www.info.ufrn.br.

Serdyukov, P. & Serdyukova, N. (2015). Effects of communication, socialization and collaboration on online learning. European Scientific Journal.

Stair, R. M. & Reynolds, G.W. (2002). Princípios de sistemas de informação (4a ed.). Rio de Janeiro: LTC.

Torres, N. (1996). Tecnologia da informação e competitividade empresarial. São Paulo: Makron Books.




DOI: http://dx.doi.org/10.7769/gesec.v8i1.487

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Juliana Cunha, Abimael Ouro, Ikaro Carvalho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista de Gestão e Secretariado - GeSeC e-ISSN:2178-9010

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia