Relacionamentos Professor e Aluno Estruturados por Ferramentas Tecnológicas de Colaboração

Juliana Caroline Cunha dos Santos, Abimael Magno do Ouro Filho, Ikaro Daniel de Carvalho Barreto

Resumo


O presente trabalho empreende um estudo acerca das redes de colaboração, que se apresentam como ferramentas inovadoras na comunicação, proporcionando o estreitamento das relações pessoais. Esta pesquisa teve como objetivo principal analisar como o relacionamento entre aluno e professor é estruturado a partir de uma ferramenta tecnológica de colaboração. Foi uma pesquisa quantitativa e utilizada uma metodologia descritiva, com aplicação de questionários com questões de múltipla escolha mescladas com questões de escala tipo Likertde cinco pontos e questão de enumeração a uma amostra probabilística aleatória simples através de uma pesquisa de campo survey, onde foram entrevistados 120 usuários do SIGAA. Foi constatado que o SIGAA de certa forma está ajudando a estruturar o relacionamento entre discentes e docentes, visto que a maioria dos entrevistados reconhece que é satisfatório fazer parte de um Sistema de gestão acadêmica de fácil manuseio, que possua bons recursos para a troca de informações, que dê comodidade, rápido acesso e facilidade na comunicação.


Palavras-chave


Tecnologia da informação; Sistemas de informação; Redes colaborativas.

Texto completo:

PDF

Referências


Abrahamson, E. (2006). Mudança organizacional: uma abordagem criativa, moderna e inovadora. São Paulo: M. Books do Brasil.

Agresti, A. & Kateri, M. (2011). Categorical data analysis Springer Berlin Heidelberg.

Albertin, A. L. & Moura, R. M. (2004). Tecnologia da informação. São Paulo: Atlas.

Appolinário, F. (2006). Metodologia da ciência: filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Balceiro, R. B. & Figueiredo, P. P. (2002). A gestão de competências nas organizações virtuais: o caso da empresa UR2. In Workshop Brasileiro de Inteligência Competitiva e Gestão do Conhecimento, 3, 2002, São Paulo. Anais. In: Congresso Anual da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento, 1., São Paulo. Anais.

Burgarelle, R. & Carvalho, R. B. (2006). Avaliação do uso de sistemas de informação acadêmica por alunos de graduação em Ciência da Informação. VII ENANCIB. - Disponível: http://portalppgci.marilia.unesp.br/enancib/viewabstract.php?id=224.

Carvalho, R. S.; Melo Filho, I. J.; Amorim, R. J.; Vital, T. C.; Rolim, A. L. S. & Gomes, A. S. (2012). Integração entre o Sistema de Gestão Acadêmica e o Sistema de Gestão da Aprendizagem: Ação reflexiva na prática docente. Revista Opara, vol. 1, n. 1.

Castells, M. (1999). A sociedade em rede: a era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra.

Castells, M. (2000). A era da informação: economia, sociedade e cultura. In A Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra.

Engel, J. F.; Blackwell, R. D. & Miniard, P. W. (2000) Comportamento do consumidor (8a ed.). Rio de Janeiro: LTC.

Giddens, A. (2009). A constituição da sociedade (3a ed.). São Paulo: WMF Martins Fontes.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Gerosa, M.; Fuks, H. & Lucena, C. (2001). Elementos de percepção como forma de facilitar a colaboração em cursos via Internet. In: XII Simpósio Brasileiro De Informática na Educação - SBIE 2001, Vitória, ES. Anais do XII Simpósio Brasileiro de Informática na Educação.

Inep (2013). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Disponível: http://portal.inep.gov.br/.

Kaplan A M. & HaenleinM. (2010). Users of the world, unite! The challenges and opportunities of social media. Business Horizons, Vol. 53, Issue 1.

Laudon K. C. & Laudon J. P. (2011). Sistemas de informação gerenciais (9a ed.). São Paulo: Prentice Hall.

Lemos, A. (2010). O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia (2a ed.). São Paulo: Paulos.

Łaszczyk, J. (2015). Information Technology in education – hopes and fears. International Journal of Electronics and Telecommunications, 61(3), 261-266.

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (2008). Técnicas de pesquisa (7a ed.). São Paulo: Atlas.

Mathieson, K. & Leafman, J. S. (2014). Comparison of student and instructor perceptions of social presence. Journal of Educators Online,11(2).

Mattar, F. N. (2005). Pesquisa de marketing. (6a ed.) São Paulo: Atlas.

Menezes, J. G. (2014). As competências do bibliotecário no mundo digital. Monografia (Bacharelado em Biblioteconomia) Universidade de Brasília, Brasília. Disponívelhttp://bdm.unb.br/handle/10483/8618?mode=full&submit_simple=Mostrar+item+em+formato+completo.

Minayo, M. C. (2007). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Abrasco.

Moura, R. M. (2004). O papel da tecnologia de informação. In: Albertin, L. A. & Moura, R. M. (Orgs.). Tecnologia de Informação. São Paulo: Atlas, pp. 13-23.

O’Brien, J. A. (2010). Sistemas de informação e as decisões gerenciais na era da internet (3a ed.). São Paulo: Saraiva.

Poellhuber, B.; Anderson, T. & Roy, N. (2011). Distance students’readiness for social media and collaboration. The International Review of Research in Open and Distributed Learning, 12(6), 102-125.

Rubinsztejn G. & Palacios M (2010). El efecto del tiempo en la percepción de la calidad del servicio educativo. Revista Iberoamericana de Educação, n. 54, Madrid, OEI.

Santos, A. L; Luis, J. & Silva, P. G. (2008). A influência das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) no Ensino das Ciências. Formação e Práticas Pedagógicas – Múltiplos Olhares no Ensino das Ciências. Recife:Edições Bargaço.

Senger, I. (2005). Gestão de sistema de informação acadêmica: um estudo descritivo da satisfação dos usuários. 2005. Dissertação de mestrado.

Sinfo (2011). Superintendência de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Projetos. Disponível: http://www.info.ufrn.br.

Serdyukov, P. & Serdyukova, N. (2015). Effects of communication, socialization and collaboration on online learning. European Scientific Journal.

Stair, R. M. & Reynolds, G.W. (2002). Princípios de sistemas de informação (4a ed.). Rio de Janeiro: LTC.

Torres, N. (1996). Tecnologia da informação e competitividade empresarial. São Paulo: Makron Books.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v8i1.487

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Juliana Caroline Cunha dos Santos, Abimael Magno do Ouro Filho, Ikaro Daniel de Carvalho Barreto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista de Gestão e Secretariado - GeSeC e-ISSN:2178-9010

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia