Empregabilidade Profissional: O Secretariado Executivo em Foco na Amazônia Setentrional

Autores

  • Antônia Aline Rodrigues Universidade Federal de Roraima - UFRR
  • Jaqueline Silva Rosa Universidade Federal de Roraima - UFRR
  • Geórgia Patricia Silva Ferko Universidade Federal de Roraima - UFRR
  • Marta Margareth Braid Melo Universidade Federal de Roraima - UFRR

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v7i3.480

Palavras-chave:

Secretariado Executivo. Empregabilidade. Mercado de trabalho.

Resumo

Este artigo tem como objetivo verificar as dificuldades encontradas por profissionais de Secretariado Executivo, concernentes a sua inserção no mercado de trabalho na cidade de Boa Vista, estado de Roraima, na Amazônia setentrional. Para tanto, fez-se um trabalho de abordagem qualitativa, com entrevistas em profundidade com profissionais de Secretariado Executivo e gestores de Recursos Humanos. Após a análise de dados, verificou-se que as dificuldades de inserção no mercado de trabalho para esses profissionais são as seguintes: escassez de vagas no setor privado em Roraima; baixa remuneração à profissão; ausência de reconhecimento e desconhecimento das atribuições por parte dos gestores, os quais indicam a polivalência como garantia de empregabilidade aos profissionais de Secretariado Executivo. Vê-se uma lacuna nas duas visões, pois para os profissionais de Secretariado Executivo, só a polivalência não é garantia de empregabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônia Aline Rodrigues, Universidade Federal de Roraima - UFRR

Bacharel em Secretariado Executivo.

Jaqueline Silva Rosa, Universidade Federal de Roraima - UFRR

Mestre em Administraçã e professora no curso de Administração da UFRR.

Geórgia Patricia Silva Ferko, Universidade Federal de Roraima - UFRR

Dra. em Políticas públicas e Mestre em Administração. É professora no curso de Administração da UFRR.

Marta Margareth Braid Melo, Universidade Federal de Roraima - UFRR

Mestre em Administração e professora no curso de Secretariado Executivo da UFRR.

Referências

Arruda, Adriano (2010). Mercado de Trabalho. Recuperado em 5 de junho, 2013, de <http://www.artigonal.com/carreira-artigos/adriano-arruda-mercado-de-trabalho-1722942.html.>

Baggio, Letícia et al. (2005). Como manter a empregabilidade em tempos de crise. Recuperado em 12 de junho, 2013, de <http://www.fsh.edu.br/revista/artigo1-como-manter-empregabilidade.pdf.>.

Bertolino, Valdessara (2002). O profissional multifuncional. Publicado em: 21 de setembro de 2002. Recuperado em 12 de junho, 2013, de <http://www.secretariando.com.br/carreira/carr-30.htm.>.

Bianchi, Anna Cecilia de Moraes; Alvarenga, Marina & Bianchi, Roberto (2003). Orientação para estágio em secretariado: trabalhos, projetos e monografias. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Bond, Maria Thereza & Oliveira, Marlene de (2009). Manual do profissional de secretariado, vol. 3: secretário como cogestor. Curitiba: Ibpex. Recuperado em 22 de outubro, 2013, de .

Bortolotto, M., & Willers, E. (2005). Profissional de Secretariado Executivo: Explanação das principais características que compõem o perfil. Revista Expectativa, 4(4), 45-56.

Carvalho, Antonio Pires de & Grisson, Diller (2002). Manual do secretariado executivo. São Paulo: D’Livros.

Castelo; Márcia Janaina (2007). A formação acadêmica e a atuação profissional do Secretário Executivo. Recuperado em 2 de outubro, 2013, de <http://www.fenassec.com.br/consec_3lugar.pdf.

Chiavenato, Idalberto (2002). Carreira e competência: gerenciando o seu maior capital. São Paulo: Saraiva.

D’Elia, Maria Elizabete (1997). Profissionalismo: não dá para não ter. São Paulo: Editora Gente.

Durante, Daniela Giareta & Pontes, Emiliano Sousa (jan./abr. 2015). Produção intelectual em Secretariado Executivo: estudo na Revista de Gestão e Secretariado (GeSec). Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, São Paulo, vol. 6, n. 1, pp. 23-47.

Fachini, Maurício Vitório (2009). Novo mercado de trabalho para um novo profissional. Recuperado em 12 de julho, 2013, de http://www.artigonal.com/carreira-artigos/novo-mercado-de-trabalhopara-um-novo-profissional-792001.html.

Fleury, Maria Tereza Leme & Sarsur, Amyra Moyzes (2007). Nenhum a menos: desvendando conceitos sobre gestão por competências. In: Administração com arte: experiências vividas de ensino-aprendizagem. Org: Eduardo Davel, Sylvia Constant Vergara e Djahanchah Philip Ghadiri. São Paulo: Atlas.

Hilsdorf, Carlos (2008). O que é empregabilidade? Recuperado em 13 de julho, 2013, de <http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/o-que-e-empregabilidade/31256/>.

Maçaneiro, Marlete Beatriz & Kuhl, Marcos Roberto (dez. 2013). Estado da arte e o rumo do conhecimento científico em Secretariado Executivo: mapeamento e análise em áreas de pesquisa. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, São Paulo, vol. 4, n. 3, pp. 157-188.

Minarelli, José Augusto (1995). Empregabilidade: O caminho das pedras. São Paulo: Editora Gente.

Nascimento, Arielly et al. (2005). Carreira e empregabilidade na área secretarial. Recuperado em 13 de julho, 2013, de http://erevista.unioste.br/index.php/expectativa/article/view/408.

Natalense, Liana (1998). A secretária do futuro. São Paulo: Qualitymark.

Neiva, Edméa Garcia & D’Elia, Maria Elizabete Silva (2005). Secretária Executiva. São Paulo: IOB Thomson.

Nonato Júnior, Raimundo (2002). Autogestão e gestão do conhecimento em Secretariado. Monografia (Graduação em Secretariado Executivo). Universidade Federal do Ceará - UFC. Fortaleza.

Oliveira, Silvio Luiz de (2002). Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Peres, Angelo (2005). O mundo do trabalho e a empregabilidade. Recuperado em 13 de julho, 2013, de <http://internativa.com.br/artigo_rh_06.html>.

Planalto.gov.br. (19 de junho de 2014). www.planalto.gov.br. Fonte:

www.planalto.gov.br:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L7377consol.htm

Porter, Michael (1989). Vantagem competitiva: criando e sustentando um desempenho superior (35ª reimpressão). Rio de Janeiro: Elsevier.

Pringle, R. (1989). Secretaries talk: sexuality, power and work. London: Verso.

Prodanov, Cleber Cristiano (2009). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas de pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale.

Roesch, Sylvia Maria Azevedo (2005). Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudo de caso. São Paulo: Atlas.

Rosa, Jaqueline Silva (2007). A dinâmica das competências coletivas em redes de cooperação. Dissertação de mestrado (Programa de pós-graduação em Administração). Universidade do Vale do Rio dos Sinos- Unisinos. São Leopoldo (RS).

Saviani, José Roberto (1997). Empresabilidade: como as empresas devem agir para manter em seus quadros elementos com alta taxa de empregabilidade. São Paulo: Makron Books.

Schmitz, Caroline Jane; Battisti, Patricia Stafusa Sala & Santos, Sandra Regina Fuhr (maio/ago.2015). Uma análise da consultoria secretarial como novo nicho de mercado e como disciplina nos cursos de Secretariado Executivo. Revista de Gestão e Secretariado – Gesec. São Paulo, vol. 6, n. 2, pp. 19-43.

Thurloway, L. (2004). Silent evolution or quiet extinction: skill and the secretarial labour process. (Unpublished Doctoral Dissertation) Henley Management College.

Veiga, Denise Rachel (2007). Guia de Secretariado: técnicas de comportamento. São Paulo: Érica.

Zuin, Debora Carneiro & Findalay, Patricia (set./dez.2014). Reflexões sobre o trabalho secretarial e questões para futuros estudos: Uma contribuição conceitual. Revista de Gestão e Secretariado - Gesec, São Paulo; vol. 5; n.3; p.28-48.

Downloads

Publicado

2016-12-02

Como Citar

Rodrigues, A. A., Rosa, J. S., Ferko, G. P. S., & Melo, M. M. B. (2016). Empregabilidade Profissional: O Secretariado Executivo em Foco na Amazônia Setentrional. Revista De Gestão E Secretariado, 7(3), 66–95. https://doi.org/10.7769/gesec.v7i3.480

Edição

Seção

Artigos