Educação para o Desenvolvimento Sustentável: Um Estudo de Caso nos Cursos de Secretariado Executivo

Authors

  • Luciana Nunes de Oliveira Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Pablo Pedrosa Teixeira de Oliveira UNIFEI
  • Nanci Fernandes de Paula

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v5i1.248

Keywords:

Educação para o desenvolvimento sustentável. Educação ambiental. Secretariado executivo.

Abstract

O conceito de desenvolvimento sustentável tem sido usado em diferentes contextos desde sua divulgação em 1897 pelo Relatório Brundtland (também conhecido como Relatório “Nosso Futuro Comum”) da Comissão Mundial para o Meio Ambiente e Desenvolvimento (CMMAD). Tendo em vista que a educação constitui um dos principais motores da construção de um futuro sustentável, as Instituições de Ensino Superior (IES) precisam preparar os futuros profissionais para que os mesmos possam atender a demanda do mercado. E isso significa que disciplinas voltadas para o desenvolvimento sustentável (DS) precisam estar inseridas nas matrizes curriculares dos cursos. Com isso, o objetivo do presente estudo é verificar se os cursos de graduação em Secretariado Executivo possuem disciplinas que capacitam a formação de profissionais comprometidos com o DS. Foi realizada uma pesquisa descritiva que contou com a amostra de oitenta e seis cursos de Secretariado Executivo no grau bacharelado e modalidade presencial. Concluiu-se que apenas vinte e seis cursos, de vinte e três IES, possuem disciplinas relacionadas à educação para o desenvolvimento sustentável. Este número mostra que os cursos estudados ainda não possuem dentre seus objetivos formar profissionais preparados para a realidade atual. Pode-se inferir também que para que o estudante atinja o perfil do profissional de Secretariado Executivo constante nas diretrizes curriculares citadas na Resolução n.º 3 de 2005, a educação voltada para o desenvolvimento sustentável deve fazer parte da estrutura curricular, permitindo que o mesmo tenha postura crítica e reflexiva sobre todos os aspectos da tomada de decisão do gestor que está assessorando.

DOI: 10.7769/gesec.v5i1.248

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Luciana Nunes de Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Possui Graduação em Secretariado Executivo Trilíngue pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Especialista em Logística Empresarial pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (RS). Atualmente é Secretária Executiva da Universidade Federal de Santa Maria (RS)

Pablo Pedrosa Teixeira de Oliveira, UNIFEI

Possui graduação em Secretariado Executivo Trilíngue pela Universidade Federal de Viçosa (2009) e especialização em Gestão da Produção também pela Universidade Federal de Viçosa. Atua como tradutor/intérprete de espanhol. Atualmente é Secretário Executivo da Universidade Federal de Itajubá-MG e cursa mestrado em Engenharia de Produção na mesma Universidade.

Nanci Fernandes de Paula

Graduada em Secretariado Executivo Trilíngue (UFV). Tem interesses nas áreas de Secretariado, Linguistica, Comunicação, Estudos Organizacionais e Eventos. Atualmente trabalha como Secretária Executiva na Fundação Arthur Bernardes

References

Almeida, J. C. T. & Kautzmann, R. M. (2012). A educação ambiental (EA) na universidade e na empresa. Revista de Ciências Ambientais, 6 (1), 117-136.

Barbieri, J. C. & Silva, D. (2011). Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. RAM, Revista de Administração Mackenzie, 12 (3), 51-82.

Demajorovic, J. & Junior, A. V. (2006). Modelos e ferramentas de gestão ambiental: desafios e perspectivas para as organizações. São Paulo: Editora Senac.

Donaire, D. (1999). Gestão ambiental na empresa. (2a ed.) São Paulo: Atlas.

Fiates, G. G. S., Parente, E. G. V., Leite, A. L. S. & Pfitscher, E. D. (2012). Os princípios instituídos pela organização das nações unidas para uma educação responsável em gestão: uma proposta inovadora para o ensino de administração. Revista eletrônica de estratégia e negócios, 5 (1), 3-27. Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. (4a ed.) São Paulo: Atlas.

Hogan, D. J. (1995). Considerações sobre interdisciplinaridade. Campinas: Unicamp.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (2013). Indicador de qualidade das instituições de educação superior. Recuperado em 10 setembro, 2013, de http://portal.inep.gov.br/indice-geral-de-cursos

Kraemer, M. E. P. (2004). A universidade do século XXI rumo ao desenvolvimento sustentável. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa (RECADM), 3 (2).

Kraemer, M. E. P. (2004b). Responsabilidade Social – Uma alavanca para Sustentabilidade. Recuperado em 10 janeiro, 2012, de http://www.interfacehs.sp.senac.br/br/artigos.asp?ed=11&cod_artigo=200

Lei 5.197, de 3 de janeiro de 1967. (1967, 5 de janeiro). Dispõe sobre a proteção à fauna e dá outras providências. Recuperado em 15 janeiro, 2013, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5197.htmLei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. (1999, 28 de abril). Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Recuperado em 20 fevereiro, 2013, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htmMazza, I., Oliveira, L. G. L., Ramos, R. R. & Costa, F. J. da (2011). Importância percebida e intenções de envolvimento com a gestão social e a ambiental: uma análise comparativa junto a estudantes de curso de administração. Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 9 (2).

Princípios para Educação Empresarial Responsável (PRME). Principles for responsible management education. Recuperado em 20 novembro, 2012, de http://www.unprme.org/the-6-principles/index.php

Resolução n. 3 (2005, 23 de junho). Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Secretariado Executivo e dá outras providências. Recuperado em 11 janeiro, 2012, de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces003_05.pdf

Salgado, M. F. de M. A. & Cantarino, A. A. A (2006). O papel das instituições de ensino superior na formação socioambiental dos futuros profissionais. In Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Recuperado em 31 outubro, 2012, de http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2006_TR560372_8269.pdf

Sneddon, C., Howarth, R. & Norgaard, R. B (2006). Sustainable development in a post-Brundtland world. Ecological Economics, 57, 253-268.

Tauchen, J. & Brandli, L. L. (2006). A gestão ambiental em instituições de ensino superior: modelo para implantação em campus universitário. Gestão & Produção, 13 (3), 503-515.

Unesco (2000). Fórum Mundial de Educação. Cadre d’áction de Dakar. L´éducation pour tous tenir nos engagements collectifs. Recuperado em 20 outubro, 2012, de http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001211/121147f.pdf

_____. (2005). Década da Educação das Nações Unidas para um Desenvolvimento Sustentável, 2005-2014: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília: Unesco.

World Commission Environment Development (1987). Reportofthe World CommissiononEnvironmentandDevelopment: Our Common Future. Recuperado em 9 junho, 2010, de http://www.un-documents.net/wced-ocf.htm.

Published

2014-04-01

How to Cite

Oliveira, L. N. de, Oliveira, P. P. T. de, & Paula, N. F. de. (2014). Educação para o Desenvolvimento Sustentável: Um Estudo de Caso nos Cursos de Secretariado Executivo. Revista De Gestão E Secretariado (Management and Administrative Professional Review), 5(1), 82–103. https://doi.org/10.7769/gesec.v5i1.248