Características dos Cursos Superiores de Tecnologia e Bacharelado em Secretariado: Um Estudo com Base na Interpretação das Diretrizes Curriculares

Vanderleia Stece, Edilaine Cegan, Thereza Cristina Souza Lima, Ana Maria Boguslawski

Resumo


Embora as atividades de secretariado já existam de longa data, aregulamentação da profissão ainda é recente, pois data de 30/09/1985. Devido àevolução da profissão e o surgimento da formação tecnológica de nível superior,muitas dúvidas são originadas quanto à formação e atuação dos profissionaisformados nos cursos de tecnologia e bacharelado. Neste sentido, este estudobusca apresentar as possíveis diferenças existentes na formação e atuação dosprofissionais formados nos cursos superiores de Tecnologia e bacharelado emSecretariado. Como metodologia, a pesquisa qualitativa embasou o estudo, e oprincipal instrumento utilizado foi a análise documental dos seguintesdocumentos: lei de regulamentação da profissão (Lei 7377, de 30/09/85 e Lei9261, de 10/01/96); Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organizaçãoe o funcionamento dos cursos superiores de tecnologia (Resolução CNE/CP 3, de18 de dezembro de 2002), Catalogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologiae  Diretrizes Curriculares Nacionais parao curso de Secretariado Executivo (Resolução CNE/CES nº 3/2005, de 23 de junhode 2005. A pesquisa apontou que as principais diferenças estão relacionadasà  carga horária, à oferta de idiomas, e à nomenclatura dos cursos. Demonstra também que a Lei de Regulamentação daprofissão, não prevendo as diferenças existentes entre os dois graus de formação,contribui para o surgimento de dúvidas, principalmente sobre a atuação dessesprofissionais, uma vez que ambos são considerados Secretários Executivos.

DOI: 10.7769/gesec.v5i1.233


Palavras-chave


Cursos Superiores; Tecnologia; Bacharelado; Secretariado; Diretrizes

Texto completo:

PDF

Referências


Fenassec (n.d). Resoluções do IV Fórum Nacional de debates sobre competências profissionais: níveis de atuação. Recuperado em 12 agosto, 2013 de www.fenassec.com.br/pdf/artigos_forum_debates_resolucoes_4.pdf

Lei n. 7.377, de 30 de setembro de 1985. (1985). Dispõe sobre o Exercício da Profissão de Secretário, e dá outras Providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Lei 9.261, de 10 de janeiro de 1996. (1996). Altera a redação dos incisos I e II do art. 2º, o caput do art. 3º, o inciso VI do art. 4º e o parágrafo único do art. 6º da Lei nº 7.377 de 30 de setembro de 1985. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (1996). Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Ministério da Educação e Cultura. (n.d). Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. Recuperado em 10 agosto, 2013, de http://portal.mec.gov.br/.

Ministério da Educação e Cultura. Qual é a diferença entre faculdades, centros universitários e universidades? Recuperado em 30 julho, 2013 de http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=86&id=116&option=com_content&view=article.

Moraes, Roque. (1999). Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, vol. 22, n. 37, pp. 7-32.

Neves, José Luis. (1996). Pesquisa Qualitativa – Características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, vol. 1, n. 3. Recuperado em 30 jul., 2013 de http://www.unisc.br/portal/upload/com_arquivo/pesquisa_qualitativa_caracteristicas usos_e_possibilidades.pdf

Resolução CNE/CP 3, de 18 e dezembro de 2002. (2002). Diretrizes curriculares nacionais gerais para a organização e o funcionamento dos cursos superiores de tecnologia. Publicada no Diário Oficial da União de 23 de dezembro de 2002, Seção 1, p. 162. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Resolução n. 3, de 23 de junho de 2005. (2005). Diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Secretariado Executivo. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Resolução n. 2, de 18 de junho de 2007. (2007). Dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial. Diário Oficial da União. Brasília: DF, 19 de junho de 2007, Seção 1, p. 6.

Projeto de Lei n. 2245/07 (n.d). Regulamenta a profissão de Tecnólogo e dá outras providências. Recuperado em 10 ago., 2013, de http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=514249&filename=PL+2245/2007.

Santos, Cássia Viviane dos & CAIMI, Flávia Eloísa. (2009) Secretário Executivo: formação, atribuições e desafios profissionais. In: Durante, Giareta Daniela; Favero, Altair Alberto (orgs.). Gestão Secretarial: formação e atuação profissional. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v5i1.233

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Vanderleia Stece, Edilaine Cegan, Thereza Cristina Souza Lima, Ana Maria Boguslawski

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia