Fatores de Atratividade: Abordagem Sedutora para Conquistar Ingressos no Curso de Secretariado Executivo

Ana Karina Reis, Ane Grasiele Gomes de Freitas

Resumo


A profissão de Secretariado Executivo tem ganhado destaque no Brasil e no mundo. As Instituições de Ensino Superior – IES precisam estar preparadas para acompanhar as tendências em virtude do crescimento e contínuo reconhecimento da profissão secretarial, com intuito de capacitar e qualificar os alunos para desempenharem suas funções no mercado de trabalho. Partindo do pressuposto de que estratégias de comunicação são meios de persuadir o público-alvo e determinar atitudes, a pesquisa qualitativa se baseou em entrevistas em profundidade com graduandos e análise de conteúdo dos discursos para identificar os fatores de atratividade do curso de Secretariado Executivo Trilíngue da Universidade Federal de Viçosa, MG. Como contribuições, a discussão analítica suportou o delineamento de características importantes para subsidiar a comunicação de marketing da coordenação para atrair estudantes para o curso, por meio da compreensão da comunicação como instrumento de divulgação das atividades e dos desafios para os estudantes e os profissionais da área.

DOI: 10.7769/gesec.v5i1.194


Palavras-chave


Secretariado executivo; Fatores de atratividade; Comunicação de marketing; Graduação.

Texto completo:

PDF

Referências


Alfinito, S.; Granemann, S. R. (2003). Escolha de uma IES em função da utilização do usuário potencial: o estudante. In Rocha, Carlos H. & Granemann, S. R. (orgs.). Gestão de instituições privadas de ensino superior. São Paulo: Atlas, pp. 93-103.

Bardin, L. (1994). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

________. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Becker, M.; Fornoni, M; Perfeito, J.; Silveira, A.(2004). Marketing em instituições privadas de ensino superior: fatores influenciadores na atratividade dos cursos de administração. Revista Gestão & Tecnologia, vol. 4, pp. 83-103.

Bronemann, M. R. & Silveira, A. (2004). Marketing em instituições de ensino superior: a promoção do processo seletivo. In Melo, P. A. & Colossi, Nelson (orgs.). Cenários da Gestão Universitária na Contemporaneidade. 1a ed. vol.1, pp. 97-114. Florianópolis: Insular.

Cervo, A. L. & Bervian, A. (2006). Metodologia científica. (5a ed.) São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Deschamps, M.; Domingues, M. J. de S. & Mainardes, E. W.. (2008). Fatores de atratividade de estudantes em cursos de graduação em administração. REAd: Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, 61a ed, vol.14, n.3, set./dez. Recuperado em 15 setembro, 2020 de .

Franco, E. (2000). Marketing educacional. Anais… Seminário Gestão de IES: da teoria à prática. Fundação Nacional de Desenvolvimento do Ensino Superior Particular. Brasília: Funadesp.

Gil, A.C. (1991). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Editora Atlas.

Guia de Profissões. Profissões – mais de 100 cursos, n. 3, ago./2000. In Portal do Aprendiz. Recuperado em 30 outubro, 2010 de .

Hides, M. T.; Davies, J. & Jackson, S. (2010). Implementation of EFQM excellence model self-assessment in the UK higher education sector – lessons learned from other sectors. The TQM Magazine. 2004, vol. 16, n. 3, pp. 194-201. Recuperado em 2 outubro, 2010 de .

Hoeller, P. A. F. (2006). A natureza do conhecimento em secretariado executivo. Revista Expectativa, Cascavel, PR, vol.5, n. 5, pp.11-19. Recuperado em em 20 outubro, 2010 de .

Ikeda, A. A. &Veludo-de-Oliveira, T. M. (2010). Valor em serviços educacionais. Recuperado em 20 agosto, 2010 de < http://www.scielo.br/pdf/raeel/v5n2/v5n2a03.pdf>.

Koc, E. (2006). Extended review of Shakespeare, Eisntein and the bottom line: the marketing of higher education by D.L. Kirp.OntheOrizon. (Vol. 14, n.1, pp. 19-21). Recuperado em 22 setembro, 2010 de .

Kotler, P. & Keller, K. L. (2006). Administração de Marketing. (12a ed.) São Paulo: Pearson.

Kotler, P. (2009). Marketing para o século XXI: como criar, conquistar e mantermercados. São Paulo: Ediouro.

Laville, C. & Dionne, J. (1999). A construção do saber. Belo Horizonte: UFMG.

Maccari, E.; Martins, C.; Terra, P.; Vicente, I. (2010). A formação do profissional em Secretariado Executivo nomercado de trabalho globalizado. Revista de Gestão e Secretariado – GeSec, São Paulo, vol.1, n. 1, pp. 69-89, jan./jun. Recuperado em 18 outubro, 2010 de .

Marchelli, P. S. & Sabino, R. F. (2009). O debate teórico-metodológico no campo do secretariado: pluralismos e singularidades. Cadernos Ebape BR, Rio de Janeiro, RJ, vol.7, n.4, pp. 607-621. Recuperado em 20 out. 2010 de < www.ebape.fgv.br/cadernosebape>.

Miranda, C. M. S. & Domingues, M. J. C. S. (2006). Razões para escolha de uma IES: uma abordagem sobre o perfil socioeconômico de alunos interessados em cursar Administração. In XVII ENANGRAD, São Luís. Anais... Maranhão: ENANGRAD, 2006. Recuperado em 22 outubro, 2010 de < http://home.furb.br/mariadomingues/artigos/XVII_ENANGRAD_2006/Razoes_para_Escolha_de_Uma_IES.pdf>.

Moraes, L. M. M. B. L. (2005). O futuro da profissão – um mundo de oportunidades. Recuperado em 29 outubro, 2010 de .

Marrou, Henri-Irénée. (1975). Introdução. In ___. A história da educação na antiguidade. São Paulo: EPU, pp. 1-14.

Nunes, A. (2010). Além do inglês: O terceiro idioma faz a diferença. Recuperado em 23 outubro, 2010 de .

Palacio, A. B.; Meneses, G. D. & Pérez, P. J. P. (2002).The configuration of the university image and its relationship with the satisfaction of students. Journal of Educational Administration, vol. 40, n. 5, pp. 486-505. Recuperado em 2 outubro, 2010 de .

Pereira, M. S. & Forte, S. H. A. C. (2006). Visão Baseada em Recursos nas Instituições de Ensino Superior de Fortaleza: uma análise ex-ante e ex-post à LDB/96. Revista ANGRAD, vol. 7, n. 1, pp. 111-130.

Pinho, J. B. (2001). O poder das marcas. (3 ed.) São Paulo: Summus Editorial.

Ponte et al. (2007). Análise das metodologias e técnicas de pesquisas adotadas nos estudos brasileiros sobre Balanced Scorecard: um estudo dos artigos publicados no período de 1999 a 2006. In I Congresso ANPCONT, Gramado. Anais..., Gramado: ANPCONT, 2007. Recuperado em 3 novembro, 2010 de .

Roesch, S. M. A. (2005). Projetos de Estágio e de Pesquisa em Administração – guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. (3a ed.) São Paulo: Atlas.

Tondelli, M. F. (2005). A influência da língua estrangeira na empregabilidade de profissionais da área tecnológica no setor industrial: um estudo exploratório na região norte do Paraná. Dissertação (Monografia) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa.

Vieira, V. A. (2002). As tipologias, variações e características da pesquisa de marketing. Revista FAE, Curitiba, vol.5, n. 1, jan.abr., pp. 61-70. Recuperado em 2 novembro, 2010 de .




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v5i1.194

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Ana Karina Reis, Ane Grasiele Gomes de Freitas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia