Complexidade tributária brasileira e sua influência na evasão fiscal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1347

Palavras-chave:

Complexidade Tributária, Determinante, Evasão Fiscal, Brasil

Resumo

O presente estudo teve por objetivo avaliar a relação entre a complexidade tributária brasileira e o nível de evasão do país. Estudos internacionais que já verificaram essa relação não foram conclusivos em seus resultados, apesar de, preponderantemente, os resultados apontarem para uma forte interação entre complexidade e evasão fiscal. A presente pesquisa contribui no país ao testar se a complexidade tributária, enquanto um determinante internacionalmente reconhecido da evasão fiscal, possui influência significativa no nível de sonegação tributária. Para tanto, utilizou-se de modelo de regressão linear múltipla, seguindo o método já utilizado em estudos internacionais, com uma amostra de dados de evasão fiscal, complexidade tributára, carga tributária e percepção de corrupção captadas no Fundo Monetário Internacional, Banco Mundial e Transparência Internacional, no período de 2005 a 2015. Os resultados revelaram que a complexidade tributária não apresentou significância estatística para explicar o comportamento da evasão fiscal brasileira, fato divergente da teoria clássica a respeito da intereção entre essas variáveis. Além disso, observou-se que a carga tributária foi o único determinante no nível de evasão da amostra tratada. Com isso, o estudo apresenta que o tratamento da complexidade tributária brasileira talvez não tenha a dimensão que se é comumente idealizada quando associam a sua participação no contexto de evasão fiscal. Desta forma, o trabalho inaugura os estudos empíricos sobre complexidade tributária brasileira, permitindo que dados do Brasil possam ser melhor conhecidos e debatidos por acadêmicos, governos e empresas na melhoria do conexto tributário nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLINGHAM, M. G.; SANDMO, A. Income tax evasion: a theoretical analysis. Journal of Public Economics, v. 1, p. 323-338, 1972.

AFONSO, J. R.; CASTRO, K. P. de. Carga tributária no Brasil: redimensionada e repensada. Revista de Administración Tributaria, n. 40, 1-16, 2016.

ALM, J.; MARTINEZ-VAZQUEZ, J.; MCCLELLAN, C. Corruption and firm tax evasion. Journal of Economic Behavior & Organization, v. 124, n. C, p.146-163, 2016.

AWASTHI, R.; BAYRAKTAR, N. Can tax simplification help lower tax corruption? Eurasian Economic Review, v. 5, n. 2, p. 297-330, 2015.

CHRISTIE, E.; HOLZNER, M. What explains tax evasion? An empirical assessment based on european data. WIIW Working Papers, n. 40, p. 1-69, 2006.

CLEMENTE, F.; LIRIO, V. S. Evidências internacionais de sonegação fiscal: uma análise a partir do modelo de Graetz, Reinganun e Wilde. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 47, n. 3, p. 487-507, 2017.

COSKUN, C. A.; SAVASAN, F. Tax morale: empirical evidence from Turkey. In: ANNUAL MEETING OF THE EUROPEAN PUBLIC CHOICE SOCIETY, 2009, Athens. Anais... Athens, 2009.

COWELL, F. Cheating the government: the economics of evasion. Cambridge, MA: MIT Press, 1990.

CROCKER, K. J.; SLEMROD, J. Corporate tax evasion with agency costs. Journal of Public Economics, v. 89, n. 9-10, p. 1593-1610, 2005.

CUCCIA A. D.; CARNES, G. A. A closer look at the relation between tax complexity and tax equity perceptions. Journal of Economic Psychology, v. 22, n. 2, p.113-140, 2001.

DESAI, M. A.; DYCK A.; ZINGALES, L. Theft and taxes. Journal of Financial Economics, v. 84, n. 3, p. 591-623, 2007.

EVANS, C. Tax governance issues: managing system complexity. Economic Papers, v. 31, n. 1, p. 30-35, 2012.

EVANS, C.; TRAN-NAM, B. Managing tax system complexity: building bridges through pre-filled tax returns. Australian Tax Forum, v. 25, p. 245-274, 2010.

FRANCO, L. V. da S. A sonegação fiscal como consequência da alta carga tributária brasileira. 2015. 52 f. Dissertação (Mestrado em Direito Tributário e Finanças Públicas) - Escola de Direito de Brasília, Instituto Brasiliense de Direito Público, Brasília, 2015.

FRANZONI, L. A. Tax evasion and tax compliance. In B. Bouckaert & G. DeGeest (Eds.), Encyclopedia of law and economics, v. 4, p. 52–94, 1998.

GOMES, A. P. M. Características da governança corporativa como estímulo à gestão fiscal. Revista Contabilidade & Finanças, v. 27, n. 71, p. 149-168, 2016.

GUJARATI, D. N. Econometria básica. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier-Campus, 2006.

HEYNDELS, B.; SMOLDERS, C. Tax complexity and fiscal illusion. Public Choice, v. 85, n. 1/2, p. 127-141, 1995.

HILL, C.; GRIFFITHS, W.; JUDGE, G. Econometria. São Paulo: Saraiva, 2006.

JACKSON, B; MILLIRON, V. Tax compliance research: findings, problems, and prospects. Journal of Accounting Literature, v. 5, p. 125–165, 1986.

JACOB, M. Uma nota sobre a pesquisa tributária. Revista Contabilidade & Finanças, v. 29, n. 78, p. 339-342, 2018.

JENSEN, J; WÖHLBIER, F. Improving tax governance in EU member states: criteria for successful policies. Brussels: Occasional Papers 114, European Commission DG Economic and Financial Affairs, 2012.

KHLIF, H.; ACHEK, I. The determinants of tax evasion: a literature review. International Journal of Law and Management, v. 57, n. 5, p. 486-497, 2015.

KRAUSE, K. Tax complexity: problem or opportunity? Public Finance Review, v. 28, n. 5, p. 395-414, 2000.

LANZANA, A. P. Relação entre disclosure e governança corporativa das empresas brasileiras. 2004. 165 f. Dissertação (Mestrado em Administração). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

LOPES, C. M. M. O sistema tributário português: complexidade e aplicação. Revista Universo Contábil, v. 4, n. 4, p. 140-163, 2008.

MCMANUS, J.; WARREN, N. The case for measuring tax gap. Journal of Tax Research, v. 4, n. 1, p. 61-79, 2006.

MEDINA, L.; SCHNEIDER, F. Shadow economies around the world: what did we learn over the last 20 years? Washington, DC: International Monetary Fund Working Papers, 2018.

REINGANUM, J. F.; WILDE, L. L. Income tax compliance in a principal-agent framework. Journal of Public Economics, v. 26, n. 1, p. 1-18, 1985.

RIAHI-BELKAOUI, A. Relationship between tax compliance internationally and selected determinants of tax morale. Journal of International Accounting, Auditing and Taxation, v. 13, p. 135-143, 2004.

RICHARDSON, G. Determinants of tax evasion: a cross-country investigation. Journal of International Accounting, Auditing and Taxation, v. 15, n. 2, p. 150-169, 2006.

RICHARDSON, M.; SAWYER, A. J. A taxonomy of the tax compliance literature: further findings, problems and prospects. Australian Tax Forum, v. 16, n 2, p. 137-284, 2001.

RIEDEL, N. Quantifying international tax avoidance: a review of the academic literature. Review of Economics, v. 69, n. 2, p. 169-181, 2018.

SAAD, N. Tax knowledge, tax complexity and tax compliance: taxpayers’ view. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 109, p. 1069-1075, 2014.

Sapiei, N. S.; Kasipillai, J.; Eze, U. C. Determinants of tax compliance behaviour of corporate taxpayers in Malaysia. eJournal of Tax Research, vol 12, n 2, p. 383-409, 2014.

SHTROMBERG, A. Managing permanent establishment risks in multinational enterprises in post-BEPS era. 2019. Master’s Thesis (Master of Science) – Aalto University School of Business, Finland, 2019.

SIQUEIRA, A. D. Gestão tributária. Revista CEPPG, n. 24, p. 136-157, 2011.

SIQUEIRA, M. L.; RAMOS, F. S. A economia da sonegação: teorias e evidências empíricas. Revista de Economia Contemporânea, v. 9, n. 3, p. 555-581, 2005.

SIQUEIRA, M. L; RAMOS, F. S. Evasão fiscal do imposto sobre a renda: uma análise do comportamento do contribuinte ante o sistema impositivo brasileiro. Econ. Apl., v. 10, n. 3, p. 399-424, 2006.

SLEMROD, J. The etiology of tax complexity: evidence from U.S. State income tax systems. Public Finance Review, v. 33, n. 3, p. 279-299, 2005.

SOUSA, M. da C. S. de; TANNURI-PIANTO, M. E.; SANTOS, C. A. S. dos. Imposto de importação e evasão fiscal: uma investigação do caso brasileiro. Revista Brasileira de Economia, v. 62, n. 1, p. 77-93, 2008.

SOUZA, M. A. et al. Evidenciação e análise de carga tributária: um estudo em empresas brasileiras do setor de energia elétrica. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 3, n. 7, p. 3-24, 2009.

STRADER, J.; FOGLIASSO, C. E. An investigation of some factors affecting taxpayer non-compliance. Accounting and Business Research, v. 20, n. 77, p. 39 – 46, 1989.

TANZI, V. Corruption, complexity and tax evasion. EJournal of Tax Research, v. 15, n. 2, p. 144-160, 2017.

TORGLER, B. Tax morale in Latin America. Public Choice, v. 122, n. 1, p. 133-157, 2005.

VELLO, A. P. C.; MARTINEZ, A. L. Planejamento tributário eficiente: uma análise de sua relação com o risco de mercado. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 11, n. 23, p. 117-140, 2014.

WALPOLE, M. ‘Tax Complexity: A Necessary Evil?’ in: Evans, C, Krever, R & Mellor, P (eds), Tax Simplification, Kluwer Law International, Alphen aan den Rijn, p. 181-192, 2015.

WORLD ECONOMIC FORUM. The global competitiveness report 2014–2015. Geneva: World Economic Forum, 2015.

Downloads

Publicado

2022-11-03

Como Citar

Santos , M. V. dos ., Carvalho, H. L. M. de ., & Ávila , L. A. C. de . (2022). Complexidade tributária brasileira e sua influência na evasão fiscal . Revista De Gestão E Secretariado, 13(3), 625–643. https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1347