Aprendizagem organizacional no contexto das bibliotecas: mapeamento da literatura internacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1339

Palavras-chave:

Aprendizagem Organizacional, Organizações de Aprendizagem, Biblioteca., ProKnow-C

Resumo

O objetivo deste artigo é evidenciar, a partir da análise de um fragmento da literatura internacional, as características (objetivos, resultados e limitações) das publicações do tema Aprendizagem Organizacional (AO) e seu uso no contexto das bibliotecas. O estudo é teórico, de caráter exploratório e descritivo, com abordagem quali-quantitativa, realizado com a utilização do instrumento de intervenção Knowledge Development Process-Constructivist - ProKnow-C. Houve a seleção de 16 artigos formando o Portfólio Bibliográfico (PB) final e, após análise bibliométrica e caracterização dos artigos, apresentam-se alguns dos resultados: (I) o PB caracterizou-se por ser cientificamente relevante; sendo dois dos principais motivos: a identificação de autores pertinentes à área e publicações em periódicos de alto fator de impacto; (II) o PB apresentou autores engajados com a temática que, por meio da parceria em pesquisas e a referenciação de autores do PB na construção dos artigos, isso pôde ser confirmado; e (III) com a inexistência de publicações do tema nos anos de 2020 e 2021 e de apenas um artigo em 2019; surge a possibilidade para futuras investigações. Por fim, acredita-se que o PB formado contribuirá como fonte de informação para gestores, líderes e colaboradores das bibliotecas, permitindo a interação com os conceitos e práticas referentes ao tema, bem como a verificação de usabilidade em seus contextos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abdullah, K. A. S., & Kassim, N. A. (2008). Perceptions of organizational learning practices among Yemeni university librarians. Malaysian Journal of Library & Information Science, 13(1), 77-90.

Almeida, M. de S. (2011). Elaboração de projeto, TCC, dissertação e tese: uma abordagem simples, prática e objetiva. São Paulo: Atlas.

Argyris, C., & Schön, D. A. (1978). Organizational learning: a theory of action perspective. Massachusetts: Addison-Wesley.

Carvalho, W. S. M. de. (1998). Reflexões ergonômicas sobre o trabalho do bibliotecário em bibliotecas / unidades de informação. Rev. ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, 3(3).

Castiglione, J. (2008). Facilitating employee creativity in the library environment: an important managerial concern for library administrators. Library Management, 29(3), 159-172.

Castiglione, J. (2006). Organizational learning and transformational leadership in the library environment. Library Management, 27(4/5), 289-299.

Chaves, L. C., Ensslin, L., Lima, M. V. A., & Ensslin, S. R. (2017). Avaliação de desempenho organizacional e gestão de processos: mapeamento do tema. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 101-139.

Chen, K. (2006). Library evaluation and organizational learning: a questionnaire study. Journal of Librarianship and Information Science, v. 38, n. 2, p. 93-104.

Chen, K., & Lin, P. (2008). Organizational learning in the evaluation procedures: a qualitative study. College & Research Libraries, v. 69, n. 1.

Dalf, R. L., & Weick, K. E. (1984). Toward a model of organizations as interpretation systems. Academy of Management Review, v. 9, n. 2, p. 284-295.

Daneshgar, F., & Papirokh, M. (2007). A knowledge schema for organisational learning in academic libraries. Management Research & Practice, v. 5, p. 22-33.

Ensslin, L., Ensslin, S. R., & Pinto, H. M. (2013). Processo de investigação e análise bibliométrica: avaliação da qualidade dos serviços bancários. Rev. de Administração Contemporânea, v. 17, n. 3, p. 325-349.

Ensslin, L., Mussi, C. C., Chaves, L. C., & Demetrio, S. N. (2015). It is outsourcing management: the state of the art recognition by a constructivist research process and bibliometrics. Systems and Technology Management (JISTEM), v.12, n.2, p.3-28.

Evener, J. (2019). Organizational learning in libraries at for-profit colleges and universities: a mixed-methods analysis. Journal of Library Administration, v. 59, n. 3, p. 258-281.

Figueroa, L. A., & González, A. B. (2006). Management of, knowledge, information and organizational learning in university libraries. Libri, v. 56, p. 180-190.

Fiol, C. M., & Lyles, M. A. (1985). Organizational learning. Academy of Management Review, v. 10, n. 4, p. 803-813.

Fowler, R. K. (1998). The university library as learning organization for innovation: an exploratory study. College & Research Libraries, v. 59, n. 3.

Fujita, M. S. P. (2005). Aspectos evolutivos das bibliotecas universitárias em ambiente digital na perspectiva da rede de bibliotecas da UNESP. Inf. & Soc., v. 15, n. 2, p. 97-112.

Gil, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1994.

Hallam, G., Hiskens, A., & Ong, R. (2014). Conceptualising the learning organisation: creating a maturity framework to develop a shared understanding of the library’s role in literacy and learning. The Australian Library Journal, v. 63, n. 2, p. 78-93.

Kassim, N. A., & Nor, A. M. (2007). Team learning in a learning organization: the practices of team learning among university librarians in Malaysia. Malaysian Journal of Library & Information Science, v. 12, n. 1, p. 55-64.

Lacerda, R. T. O., Ensslin, L., & Ensslin, S. R. (2011). Contribuições à gestão estratégica de organizações quando analisados na visão de seu desempenho. Gestão Organizacional, v. 2, n. 9, p. 327-528.

Levitt, B., & March, J. G. (1988). Organizational learning. Annual Review of Sociology, v. 14, p. 319-340.

Loo, J. L, & Dupuis, E. A. (2015). Organizational learning for library enhancements: a collaborative, research-driven analysis of academic department needs. College & Research Libraries, v. 76, n. 5.

Reis, M. B. (2008). Biblioteca universitária e a disseminação da informação. 2008. 260f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/7932/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20completissima.pdf.

Roesch, S. M. A. (2013). Projetos de estágio e de pesquisa em Administração. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez.

Severino, A. V., Unglaub, T. R. da R., & Ardigo, J. D. (2019). Bibliotecas escolares e comunitárias na rede municipal de ensino de Florianópolis: desafios para o desenvolvimento do acervo. RDBCI, v. 17.

Shoid, M. S. M., & Kassim, N. A. (2014). Exploring the effect of organizational learning copabilities (OLC) on knowledge performance. Word Applied Sciences Journal, v. 29, n. 12, p. 1544-1549.

Shoid, M. S. M., & Kassim, N. A. (2012). Organizational culture and teamwork cooperation as determinants of organizational learning capabilities (OLC) in academic library. IEEE Xplore.

Sinclair, N. T. (2017). Building a learning organization in a public library. Journal of Library Administration, v. 57, p. 683-700.

Targino, M. das G. (2000). Quem é o profissional da informação? Transinformação, v. 12, n. 2, p. 61-69.

Tasca, J. E., Ensslin, L., Ensslin, S. R., & Alves, M. B. M. (2010). An approach for selecting a theoretical framework for the evaluation of training programs. Journal of European Industrial Training, v. 34, n. 7, p. 631-655.

Yu, T., & Chen, C. (2015). The relationship of learning culture, learning method, and organizational performance in the university and college libraries in Taiwan. Libri, v. 65, n. 1, p. 1-14.

Downloads

Publicado

2022-10-28

Como Citar

Moreno, E. A. ., Ensslin, L. ., Casagrande , J. L. ., & Dutra, A. . (2022). Aprendizagem organizacional no contexto das bibliotecas: mapeamento da literatura internacional. Revista De Gestão E Secretariado, 13(3), 517–540. https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1339