Ética nas organizações familiares: fatores que impulsionam os conflitos

factors that drive conflicts

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1319

Palavras-chave:

Empresas Familiares, Conflitos, Ética, Gestão

Resumo

O presente artigo tem por finalidade expor a ética nas organizações familiares, dando ênfase aos fatores que impulsionam os conflitos. O objetivo principal foi determinar como gerenciar os conflitos existentes numa empresa familiar dentro de um ambiente ético. A questão que norteou a pesquisa foi no sentido de responder: o equilíbrio na empresa familiar está em reconhecer a importância de um comportamento ético diante das demandas conflitantes? Para tanto, a metodologia adotada foi uma revisão integrativa e o método escolhido foi o dedutivo, sendo definidas 8 publicações de maior relevância ao tema no período de 2017 a 2021. A conclusão final foi que o conflito sucessório é o principal fator de conflito dentro da organização familiar e, por isso exige um forte ambiente de conotação ética, sendo que conscientizar a empresa familiar da necessidade de profissionalização é determinante para diminuir esse conflito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alvito, P. (2020). Um manual de como construir o futuro: gestão de empresas familiares. Lisboa, Portugal: Actual Editora, 2020.

Antloga, C. S. X., Costa, S. H. B. (2007). Organização do trabalho e prazer: sofrimento de uma empresa familiar de vendas. In A. M. Mendes, Org. Psicodinâmica do trabalho: teorias, método e pesquisas. São Paulo: Casa do Psicólogo, p.179

Bernhoeft, R., Gallo, M. (2003). Governança na empresa familiar: gestão, poder e sucesso. Rio de Janeiro: Elsevier.

Bernhoeft, R. (2019). A sucessão na estratégia dos negócios. Rio de Janeiro: Alta Books.

Campos, J. M., Silva, L. B., Ilias, E. J., Ferraz, A. A. B. (2016). Manual prático de pesquisa científica. Rio de Janeiro: Revinter.

Castaldello, J. L. (2012). Como as empresas familiares tratam o processo sucessório: um estudo de caso múltiplo em empresas da serra gaúcha. Porto Alegre: Buqui.

Castelo Branco, V. R. (2008). Rumo ao sucesso: aprenda como transformar sua vida profissional em uma carreira de sucesso. Rio de Janeiro: E-papers.

Castro, H. U., Andrade, M. C. (2017). Inversões entre governança corporativa e cultura organizacional: uma investigação numa empresa familiar brasileira. In 24º Conferência de Governança Corporativa, Covilhã, Portugal.

Chaui, M. (2016). Iniciação à filosofia: ensino médio. (3a.ed). São Paulo: Ática.

Cortina, A., Martínez, E. (2005). Ética. São Paulo: Edições Loyola.

Humberg, M. E. (2014). Programas e códigos de ética e conduta: vale a pena implantar? Um roteiro para quem vai organizar. São Paulo: Editora CLA Cultural.

Gouveia, S. Ouvindo a voz da empresa. (2013). In D. Mocsányi, M. Sita, Orgs. Consultoria empresarial: os melhores consultores do Brasil apresentam casos práticos e seus benefícios após trabalhos profissionais notáveis. São Paulo: Editora Ser Mais.

Leite, F. K. 2021. Resiliência organizacional, capacidade adaptativa e desempenho: um estudo em uma empresa familiar gaúcha (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande. Porto Alegre, RS, Brasil.

Lima, M. A. P. de. (2017). Grandes famílias, grandes empresas. São Paulo: Editora Press.

Lima, T. dos S., Silva, W. G. da. (2019). Ética no trabalho: estudo de caso na rotina dos trabalhadores de uma empresa familiar na cidade de Vitória/ES (Monografia de Graduação). Faculdade Doctum de Serra. Serra, ES, Brasil.

Lobão, L. (2019). Os desafios da empresa familiar. Rio de Janeiro: Autografia.

Lopes, A. (2018). HerdArs: a arte de herdar uma empresa familiar. Rio de Janeiro: Editora Vermelho Marinho.

Lucca, N. de. (2014). A ética nas empresas familiares. In F. U. Coelho, M. A. Féres, Orgs. Empresa familiar: estudos jurídicos. São Paulo: Saraiva. p.19

Macedo, J. F. de. (2009). Sucessão na empresa familiar: teoria e prática. São Paulo: Nobel.

Maia, H. L. (2018). De empresa familiar para empresa empresária. Fortaleza: Editora Dummar.

Matos, F. G. de. (2017). Ética na gestão empresarial. (3a.ed). São Paulo: Saraiva.

Mezzaroba, O., Monteiro, C. S. (2014). Manual de metodologia da pesquisa no direito. (6a. ed). São Paulo: Saraiva.

Pan, M. M. F., Manfroi, L., Zeni, E., Pereira, I. (2019). Empresas familiares, a sucessão e a prevenção de conflitos entre sócios: um estudo em uma empresa comercial do segmento de suprimentos industriais. Revista Ciências Sociais Aplicadas, 6(1), 82-98. http://doi: 10.22533/at.ed.88119071011

Pineda, E. S., Marroquín, J. A. C. (2011). Ética nas empresas. Trad. M. Cabrera. Porto Alegre: AMGH.

Ponchirolli, O. (2007). Ética e responsabilidade social empresarial. Curitiba: Juriá.

Revista Brasileira de Administração. (2019). As empresas familiares guardam em sua essência os valores de seus membros: mas há vantagens e desvantagens neste modelo de negócios. Tudo em família. Recuperado em julho, 2021, de https://revistarba.org.br/tudo-em-familia/

Ribeiro, R. R., Valdisser, C. R. (2017). Gestão de empresa familiar: o caso da empresa Fina Estampa. Revista Gestão Tecnológica e Ciências, 6(12), 19-38.

Ricca, D. (2007). Sucessão na empresa familiar: conflitos e soluções. São Paulo: Editora CLA.

Ricca, D., Saad, S. M. (2012). Governança corporativa nas empresas familiares: sucessão e profissionalização. São Paulo: Editora CLA.

Rosas, V. de B. (2012). Afinal, o que é ética? In F. M. Pinto, G. F. M. Gonçalves, Orgs. Processo e efetividade. Belo Horizonte: Initia Via. p.41

Santos, M. C. dos, Santos, A. F. dos, Moreira, A. L. D., Santos, D. F. dos. (2020). Análise do processo da tomada de decisão em empresas familiares. X Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção – Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Seabra, A. M., Santos, N. dos; Tajra, S. F. (2021). Empresas familiares: uma abordagem para pequenas e médias empresas bem-sucedidas. Rio de Janeiro: Alta Books.

Silva, C. R. da, Cruz, A. P. C. da, Barbosa, M. A. G., Machado, D. G. (2017). Uso do sistema de controle gerencial como instrumento de implementação da estratégia: o caso de uma empresa familiar. Revista Contabilidade e Controladoria, 9(3), 56-72. doi: http://dx.doi.org/10.5380/rcc.v9i3.53872

Silveira, A. D. M. da. (2019). Ética empresarial: soluções para gestão e governança no século XXI. Rio de Janeiro: Editora Alta Books.

Srour, R. H. Poder, cultura e ética. 2009. (12a.ed). Rio de Janeiro: Elsevier.

Steinberg, H., Blumenthal, J. (2011). A família empresária: organizando às relações de afeto, poder e dinheiro por meio da governança corporativa. São Paulo: Editora Gente.

Tannus Neto, J. J. (2016). Ética e empresa: as empresas modernas como protagonistas de um mundo melhor. São Paulo: Biblioteca24horas.

Tolentino, R. de S. da S. (2020). O poder da ética nas marcas: como o comportamento ético da empresa influencia no relacionamento com o consumidor. Curitiba: Appris.

Trovão, L. C. de S., Carmo, V. M. do. (2018). Aplicabilidade do compliance como ferramenta para desenvolvimento social e a redução do déficit ético das empresas. Revista Direito e Desenvolvimento, 9(2), 30-48.

Valencio, M., Ngueve, F. (2013). A ética e a deontologia na auditoria empresarial. Luanda, México: Editora Palibrio.

Veloso, L. H. M. Responsabilidade social empresarial: a fundamentação na ética e na explicitação de princípios e valores. In P. A. Ashley, Org. Ética e responsabilidade social nos negócios. (2a.ed). São Paulo: Saraiva.

Downloads

Publicado

2022-10-19

Como Citar

Nunes Rodrigues, B., & Borges Diamantino Nunes, M. . (2022). Ética nas organizações familiares: fatores que impulsionam os conflitos: factors that drive conflicts. Revista De Gestão E Secretariado, 13(3), 300–314. https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1319