Práticas de gerenciamento em redes de colaboração: um estudo de caso aplicado em duas empresas de coworking de Pernambuco

Autores

  • Jucélia Ivonete dos Santos
  • Giselle de Melo Siqueira
  • Jackeline Ferreira do Nascimento
  • José Lindenberg Julião Xavier Filho

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1308

Palavras-chave:

Redes Organizacionais, Saúde das Redes, Estudo de Caso

Resumo

O presente estudo visou compreender as práticas de gestão de redes interorganizacionais de distintos contextos. Por meio de uma pesquisa empírica de natureza qualitativa, apoiando-se na análise de conteúdo da fala de dois gestores, investigou as práticas gerenciais das empresas de coworking Impact Hub e Plural. Os achados de pesquisa apontam para quatro categoria analíticas temáticas, sendo essas: (1) o perfil da rede se constrói por um processo semiestruturado; (2) a comunicação é o principal desafio da gestão; (3) mecanismos de integração fortalecem a rede e (4) o demonstrativo de resultados é um processo sensível. Considerações finais demostram que mesmo as empresas colaborativas apresentando vivências e estruturas distintas os desafios e as estratégias de gestão são similares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Azevedo, A. R., da Silveira, M. A. P., & Sotille, S. S. (2018). Dimensões Predominantes Na Escolha De Parceiros Em Redes Organizacionais. Revista Organizações em Contexto, 14(27), 427-451.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 229.

Batista, P. C. S., Araújo, M. M., Machado, D. Q., Rolim, G. F. As redes de cooperação e o processo inovador: uma análise em empresas do nordeste brasileiro. XXVI Simpósio de gestão da inovação tecnológica. Anais [...] Vitória/ ES – 28 a 30 de novembro de 2010.

Bortolaso, I. V., Verschoore, J. R., & Antunes Jr, J. A. V. (2010). Práticas de gestão de redes de cooperação horizontais: o desenvolvimento de um modelo de análise. XXXIV ENANPAD.

Brand, F. (2013). Elementos de governança de redes interorganizacionais: uma revisão teórica. Revista Contabilidade, Ciência da Gestão e Finanças, 2(1), 91-107.

Brand, F. C., & Faccin, K. (2015). Métodos de pesquisa em governança de redes: uma revisão de estudos. Revista de Administração da UNIMEP, 13(2), 26-43.

Clegg, S. R. (1999). Handbook de estudos organizacionais: 1-modelos de analise e novas questoes em estudos organizacionais. Atlas.

Cruz, J. A. W., Martins, T. S., & Quandt, C. O. (2008). Redes de cooperação: um enfoque de governança. Revista Alcance, 15(2 (Mai-Ago)), 190-208.

De Azevedo, R. G. (1999). CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura Vol. 1-O Poder da Identidade. São Paulo, Ed. Paz e Terra, 1999. Sociologias, 1(2).

De Fátima Martins, M., de Oliveira Andrade, E., & Cândido, G. A. (2009). Caracterização e contribuição das redes informacionais para o desenvolvimento dos arranjos produtivos locais no setor de confecções do Agreste Pernambucano. Gestão. Org, 7(1), 27-46.

FLICK, U. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa. 3ª edição. Porto Alegre: Armed.

Fonseca, S. A. (2017). Método de gerenciamento de projeto: uma análise de projeto em uma empresa do setor farmacêutico.

FONTES, B., & Stelzig, S. (2004). Sobre trajetórias de sociabilidade: a ideia de relé social enquanto mecanismo criador de novas redes sociais. Política & Sociedade, 3(5), 57-77.

Franco, M. J. B. (2007). Tipologia de processos de cooperação empresarial: uma investigação empírica sobre o caso português. Revista de Administração Contemporânea, 11, 149-176.

Genuíno, S. L. V. P., Hoffmann, V. E., & Molina-Morales, F. X. (2021). Redes de Cooperação: Uma Análise de Grupos de Pesquisa em Administração do Brasil. Revista Ciências Administrativas, 27(3).

Hidalgo, G., Gemelli, C. E., Madeira, M. J. (2014). Governança de Redes de Cooperação: Identificação e Análise de Tipologia em uma Rede Horizontal de PMEs. XXXVIII Encontro da ANPAD.

Pereira, B. A. D., Alves, J. N., & Klein, L. L. (2013). Construção de um instrumento de avaliação de benefícios em redes interorganizacionais. Revista da FAE, 16(2), 54-73.

Provan, K. G., & Kenis, P. (2008). Modes of network governance: Structure, management, and effectiveness. Journal of public administration research and theory, 18(2), 229-252.

Quatrin, D. R., & Pereira, B. A. D. (2017). Com quem devem se relacionar? Um estudo para a identificação e análise dos critérios de seleção de associados em redes interorganizacionais. BBR. Brazilian Business Review, 14, 321-335.

Rodrigues, A. L., & Malo, M. C. (2006). Estruturas de governança e empreendedorismo coletivo: o caso dos doutores da alegria. Revista de Administração Contemporânea, 10, 29-50.

Roth, A. L., Wegner, D., Antunes Júnior, J. A. V., & Padula, A. D. (2012). Diferenças e inter-relações dos conceitos de governança e gestão de redes horizontais de empresas: contribuições para o campo de estudos. Revista de Administração (São Paulo), 47, 112-123.

Senra, V. H. C., & Oliveira, K. P. (2018). Os desafios da governança em rede no âmbito do Circuito Liberdade. Revista do Serviço Público, 69(4), 983-1014.

Souza, M. A. D., & Basso, I. (2016). PRÁTICAS DE GOVERNANÇA ADOTADAS POR REDES DE EMPRESAS DO RIO GRANDE DO SUL NO SEGMENTO DE MERCADO E SUPERMERCADO. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, 20(1).

SOUZA, S. D., DANTAS, J., Gonçalves, G. D. C., & Lira, W. S. (2013). Redes de cooperação interorganizacionais: estudo de caso em uma cooperativa do algodão colorido. VI Encontro de Estudos em Estratégia. ANPAD.

Toigo, T. (2018). Aprendizado de rede no contexto de intercooperação e fusão de redes: a opção de não-fusão. Revista Ibero Americana de Estratégia, 17(4), 111-124.

Wegner, D., Durayski, J., & de Souza Verschoore Filho, J. R. (2017). Governança e eficácia de redes interorganizacionais: Comparação entre iniciativas brasileiras de redes de cooperação. Desenvolvimento em Questão, 15(41), 275-302.

Wegner, D., Teixeira, E. K., & Verschoore, J. R. (2019). “Modes of Network Governance”: What Advances Have Been Made So Far?. Revista Base (Administração e Contabilidade) da UNISINOS, 16(1), 2-26.

Xavier Filho, J. L. J. (2010). Visão periférica e estrutura organizacional no varejo: evidência empírica em uma empresa do segmento de autopeças. XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO.

Zancan, C., Santos, P. D. C. F. D., Costa, A. C. S., & Cruz, N. J. T. D. (2013). Condicionantes de consolidação de redes de cooperação interorganizacional: um estudo de caso sobre o Rio Grande do Sul. Revista de Administração Pública, 47, 647-669.

Downloads

Publicado

2022-10-19

Como Citar

Santos, J. I. dos, Siqueira, G. de M. ., do Nascimento, J. F. ., & José Lindenberg Julião Xavier Filho. (2022). Práticas de gerenciamento em redes de colaboração: um estudo de caso aplicado em duas empresas de coworking de Pernambuco. Revista De Gestão E Secretariado, 13(3), 315–330. https://doi.org/10.7769/gesec.v13i3.1308