Secretarial work in pandemic times: new skills or old tasks?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v12i3.1241

Palavras-chave:

Secretarial work. Skills. Remote Work. COVID-19.

Resumo

This paper aimed at raising the perception of secretaries about interferences or redimensions in the usage of their skills, due to the remote work modality, imposed by the Covid-19 pandemic. A qualitative research was carried out through semi-structured interviews with eight executive secretaries working in the private sector. Among the main results obtained, it was found  that most of the interviewees noticed changes in the usage of their skills, due to the varied changes in their work scopes, as well as the new environment, providing them more  autonomy and freedom. In the post-pandemic context, most respondents confirmed that the companies they work for, will not return to work in the same way and perspective as it was before.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tabata Rhomanel Bette, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Bachelor in Trilingual Secretarial Studies - Portuguese, French and English - Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Débora Carneiro Zuin, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

PhD in Organizational Studies from the University of Edinburgh Business School, UK

Odemir Vieira Baêta, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

PhD in Business Administration - Universidade Federal de  Lavras (UFLA)

Nathalia Carvalho Moreira, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

PhD in Public Administration and Government - Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Referências

Ahrendt, D. et al. (2020). Living, working and COVID-19: First findings – April. Eurofound.

Aguilar, L. D.; & Souza, R. B. (2019). Uma breve análise do potencial da formação continuada como instrumento para o desenvolvimento das competências e habilidades requeridas pelo mercado de trabalho. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, v.10, n.1, p. 1- 25.

Almeida, W. G. de; Borini, F. M.; Souza, E. C. P. (2018). Competências comportamentais dos profissionais de secretariado: o impacto da atuação internacional da empresa. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, v. 9, n. 1, p 1-17, jan. /abr.

Andrade, T. et. al. (2015). Ferramentas de tecnologia da informação e comunicação como suporte às atividades do secretário executivo. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec) São Paulo, v. 6, n. 2, p 65-87, maio. /agosto.

Barbosa, V. et. al. (2020). O futuro do trabalho depois da COVID-19. Mostra de Inovação e Tecnologia, Centro Universitário São Lucas, Rondônia. Recuperado em 28 de setembro de 2020 de: <http://inotec.saolucas.edu.br/index.php/mit/article/download/237/282>

Bardin, L. (2006). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bernardo K. A. S. et al. (2020). O trabalho remoto/home-office no contexto da pandemia COVID-19. Recuperado em outubro de 2020 de: <https://www.eco.unicamp.br/remir/index.php/condicoes-de trabalho/190-o-trabalho-remoto-home-office-no-contexto-da-pandemia-covid-19>.

Brandão, H. (2005). O que é gestão por competências? Brasília: Ed. Enap.

_____. Competências no trabalho: Uma análise da produção científica brasileira. Estudos de Psicologia. n. 12, pp. 149-158, 2007.

Bouquet, C. (2020). How COVID-19 caused the future of work to arrive early. Recuperado em 15 de outubro de 2020 de: <https://www.imd.org/research-knowledge/articles/How-COVID-19-caused-the future-of-work-to-arrive-early/>

Cegan, E.; Muller, R.; Oliveira, V. S. de. (2015). Perfil do Profissional de Secretariado Executivo na Gestão Contemporânea: Evidências a partir dos ingressantes no mercado de

trabalho da cidade de Curitiba, e das demandas empresariais. - Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, v. 6, n. 3, p 129-151, Set/Dez.

Coeckelbergh, M. (2020). The Postdigital in Pandemic Times: a Comment on the Covid-19 Crisis and its Political Epistemologies Springer - Postdigital Science and Education. University of Vienna, Vienna, Austria.

Cordeiro, L. P.; & Rosa, A. B. G. da. (2018). Inteligência Emocional no trabalho. Recuperado em 6 de agosto de 2020 de: < http://www.scielo.br/pdf/paideia/v16n35/v16n35a05.>

Costa, A. M. et al. (2020). Metodologia para o desenvolvimento de competências secretariais no contexto da gestão universitária. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, SP, v. 11, n. 1, jan. / abr., p. 151-175.

Dalmau, M. B. L; & Leal, F. G.(2014). Análise das competências secretariais requeridas pela Universidade Federal de Santa Catarina em comparação ao perfil profissiográfico do secretário executivo. Revista de Gestão e Secretariado - Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, v. 5, n. 3, p 143-174, set./dez.

Durante, D. (2012). Pesquisa em Secretariado: Cenário, perspectivas e desafios. Santa Maria: UPF Editora.

_____. Forms of Incompetence. In: Sanchez, R. & Heene, A. Theory Development for Competent-Based Management. Greenwich, CT: JAI Press, 2002.

Durante, D.; & Fávero, A. (2009). Gestão secretarial: formação e atuação profissional. Santa Maria: UPF Editora.

Dutra, J. (2002). Gestão de pessoas: modelos, processos, tendências e perspectivas. São Paulo: Atlas.

_____. (2004). Competências: Conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas.

Fleury, M. (2002). A gestão de competência e a estratégia organizacional. In: Fleury, M. As pessoas na organização. São Paulo: Editora Gente.

_____. (2004) Alinhando estratégia e competências. Revista de Administração de Empresas. vol. 44. n. 1. pp. 44-57. jan-mar.

Fontes, J. H. O. (2018). Inteligência Emocional e o Desenvolvimento das Competências do Profissional de Secretariado Executivo. Trabalho de Conclusão de Curso, Graduação em Secretariado Executivo, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

Gil, A. C. (2010). Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5º. ed.São Paulo: Atlas.

Godoi I, A. (2006). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, pp. 115-146.

Hayter, S. (2020). Efeitos da pandemia no mercado de trabalho. Recuperado em 21 de agosto de 2020 de: <https://brasil.un.org/>

Lana, R. M. et al. (2020). Emergência do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e o papel de uma vigilância nacional em saúde oportuna e efetiva. Cad. Saúde Pública.

Maia, F. L..; Muller, R.. (2020). Relatório Técnico de Pesquisa: trabalho remoto no secretariado no cenário da pandemia COVID-19. 26 p. Curitiba: GEPSEC.

Martins, C. B.; Moreira, K. D.; Souza, T. de. (2018). Teletrabalho: Um Segmento de Atuação para o Profissional de Secretariado. Revista Perspectivas Contemporâneas, v. 13, n. 1, p. 1- 17, jan./abr.

Ministério da Saúde. Brasil confirma primeiro caso da doença. Recuperado em 8 de junho de 2020 de: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46435-brasil-confirma-primeiro caso-de-novo-coronavirus>.

Moreira, K. D. et al. (2016). As competências contemporâneas do secretário executivo e a relação com as competências do middle manager. Revista de Gestão e Secretariado (GeSec), São Paulo, v. 7, n. 1, p. 45-66,jan./abr.

Oliveira, T. D. de, & Tosta, L. V. (2020). O “novo normal” e a qualidade de vida do trabalhador: uma análise das mudanças em decorrência da COVID-19. Revista GETS, Sete Lagoas, v.3 (Edição Especial): p.3 – 19.

ONU- Organizações da Nações Unidas. Como a COVID-19 pode mudar o futuro do trabalho. Recuperado em 15 de julho de 2020 de: <https://nacoesunidas.org/como-a-covid-19-pode-mudar-o-futuro-do trabalho/>

Santos, P. M. & Ferreira J. L. (2014). Eficiência e inovação: a adaptabilidade do profissional de secretariado às exigências do mundo contemporâneo. Repositório Instituto Técnico de Viseu, Lamego, p. 70-75.

Saunders M.; Lewis, P.; Thornhill, A. (2009). Research methods for business students Harlow / England: Pearson Education Limited.

Silva, A. A. M. da. (2020). Sobre a possibilidade de interrupção da epidemia pelo coronavírus (COVID-19) com base nas melhores evidências científicas disponíveis. REV BRAS EPIDEMIOL 2020. Recuperado em 12 de julho de 2020 de: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415- 790X2020000100100&script=sci_arttext>.

Toffler, A. (1980). A Terceira Onda. Rio de Janeiro, Record.

Werner, A.; Oliveira, V. S. de. (2014). Secretariado Executivo e Relações Públicas: uma parceria de sucesso. Curitiba: Intersaberes.

Zanella, L. (2009). Metodologia da pesquisa. Florianópolis: SEAD / UFSC.

Downloads

Publicado

2021-12-03

Como Citar

Bette, T. R., Zuin, D. C., Baêta, O. V., & Moreira, N. C. (2021). Secretarial work in pandemic times: new skills or old tasks?. Revista De Gestão E Secretariado, 12(3), 111–135. https://doi.org/10.7769/gesec.v12i3.1241