O uso de métodos quantitativos em pesquisas sobre avaliação da implementação de sistemas de informação em saúde

Dioni da Rosa Damázio, Sandro Vieira Soares, Carlos Rogério Montenegro de Lima

Resumo


Este artigo tem por objetivo identificar os principais métodos quantitativos utilizados em pesquisas sobre avaliação da implementação de sistemas de informação em saúde. Trata-se de um estudo bibliográfico, que analisou uma amostra de 11 artigos publicados entre 2010 e 2019 sobre a temática. Para composição do portfólio foi utilizada a aplicação do instrumento Proknow-C - Knowledge Development Process – Constructivist em bases de dados nacionais e internacionais. A análise desta pesquisa é bibliográfica e os seus resultados mostram que a estatística descritiva foi a técnica estatística mais empregada, seguida dos testes de hipótese e da análise de regressão múltipla. Não obstante, também se fizeram presentes as técnicas de: modelagem de equações estruturais, análise de regressão logística e análise fatorial confirmatória. O software SAS foi o único que foi citado em 2 artigos distintos, porém em versões diferentes. A presença de questionários foi verificada em todos os estudos e o uso de escala Likert foi observado em 36,36% dos artigos. O coeficiente Alfa de Cronbach foi o método citado para validação e aderência dos questionários e esteve presente em 27,27% dos artigos analisados. O estudo contribuiu para ampliar a compreensão sobre o uso de métodos quantitativos em pesquisas na temática e apontar alguns direcionamentos que podem auxiliar em futuros estudos.


Palavras-chave


Implementação; Sistemas de Informação; Métodos quantitativos; Técnicas estatísticas;

Texto completo:

PDF

Referências


Abramson, E. L., McGinnis, S., Edwards, A., Maniccia, D. M., Moore, J., & Kaushal, R. (2012). Electronic health record adoption and health information exchange among hospitals in New York State. Journal of Evaluation in Clinical Practice, 18(6), 1156–1162. doi:10.1111/j.1365-2753.2011.01755.x

Adler-Milstein, J., DesRoches, C. M., Furukawa, M. F., Worzala, C., Charles, D., Kralovec, P., … Jha, A. K. (2014). More than half of US hospitals have at least a basic EHR, but stage 2 criteria remain challenging for most. Health Affairs, 33(9), 1664–1671. doi:10.1377/hlthaff.2014.0453

Adler-Milstein, J., DesRoches, C. M., Kralovec, P., Foster, G., Worzala, C., Charles, D., … Jha, A. K. (2015). Electronic health record adoption in us hospitals: Progress continues, but challenges persist. Health Affairs, 34(12), 2174–2180. doi:10.1377/hlthaff.2015.0992

Adler-Milstein, J., Holmgren, A. J., Kralovec, P., Worzala, C., Searcy, T., & Patel, V. (2017). Electronic health record adoption in US hospitals: The emergence of a digital “advanced use” divide. Journal of the American Medical Informatics Association, 24(6), 1142–1148. doi:10.1093/jamia/ocx080

Adler-Milstein, J., Ronchi, E., Cohen, G. R., Winn, L. A. P., & Jha, A. K. (2014). Benchmarking health IT among OECD countries: Better data for better policy. Journal of the American Medical Informatics Association, 21(1), 111–116. doi:10.1136/amiajnl-2013-001710

Agresti, A. (2019). An introduction to categorical data analysis (3a ed.). New Jersey: John Wiley & Sons.

Almeida, J. E. F. de. (2014). Como aumentar a probabilidade de aprovação de artigos em periódicos? Análise dos pareceres de avaliadores da Revista Brasileira de Contabilidade. Revista Brasileira de Contabilidade, 206, 13-25.

Barbetta, P. (2012). Estatística aplicada às ciências sociais (8a ed.). Florianópolis: UFSC.

Bido D. S., & Silva D. (2019) Importance of Hair’s Books in Brazilian Business Research. In: Babin B., Sarstedt M. (eds) The Great Facilitator. Springer, Cham. doi:10.1007/978-3-030-06031-2_20

Borges, G. J. R., Soares, S. V., Lima, C. R. M. de, Sarquis, A. B., & Boing, I. R. (2020). Panorama do uso de métodos quantitativos em pesquisas sobre marketing de relacionamento com egressos. Revista Administração, Sociedade e Inovação, 6(3). No prelo.

Brei, V. A., & Liberali Neto, G. (2006). O Uso da técnica de modelagem em equações estruturais na área de marketing: um estudo comparativo entre publicações no Brasil e no exterior. Revista de Administração Contemporânea, 10(4), 131–151. doi:10.1590/S1415-65552006000400007

Chen, P., & Popovich, P. (2002). Correlation: parametric and nonparametric measures. London: Sage.

Collis, J., & Hussey, R. (2005). Pesquisa em Administração: Um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Porto Alegre: Bookman.

Cooper, D., & Schindler, P. (2016). Métodos de Pesquisa em Administração (12a ed.). Porto Alegre: AMGH.

Creswell, J. W. (2007). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto (2a. ed.). Porto Alegre: Artmed.

Crowley, K., Mishra, A., Cruz-Cano, R., Gold, R., Kleinman, D., & Agarwal, R. (2019). Electronic Health Record Implementation Findings at a Large, Suburban Health and Human Services Department. Journal of Public Health Management and Practice, 25(1), E11–E16. doi:10.1097/PHH.0000000000000768

Dallabona, L. F., Nascimento, S., & Hein, N. (2010). Métodos estatísticos mais recorrentes nas dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da FURB. Revista de Contabilidade da UFBA, 4(1), 56–70.

DeRiel, E., Puttkammer, N., Hyppolite, N., Diallo, J., Wagner, S., Honoré, J. G., … Barnhart, S. (2017). Success factors for implementing and sustaining a mature electronic medical record in a low-resource setting: A case study of iSanté in Haiti. Health Policy and Planning, 33(2), 237–246. doi:10.1093/heapol/czx171

Ensslin, L., Ensslin, S. R., Lacerda, R. T., & Tasca, J. E. (2010). ProKnow-C, knowledge development process-constructivist. Processo técnico com patente de registro pendente junto ao INPI. 10(4).

Espejo, M. M. S. B., Azevedo, S. U., Trombelli, R. O., & Voese, S. B. (2013). O mercado acadêmico contábil brasileiro: Uma análise do cenário a partir das práticas de publicação e avaliação por pares. Revista Universo Contábil, 9(41), 06–28. doi:10.4270/ruc.2013428

Falaster, C., Ferreira, M. P., & Canela, R. (2016). Motivos de rejeição dos artigos nos periódicos de administração. Organizações & Sociedade, 23(77), 285–306. doi:10.1590/1984-9230776

Fávero, L. P. L., & Belfiore, P. P. (2017). Manual de análise de dados: estatística e modelagem multivariada com Excel, SPSS e Stata. Rio de Janeiro: Elsevier.

Ferreira, M. P., & Falaster, C. (2016). Uma análise comparativa dos fatores de rejeição nos periódicos de diferentes estratos de Administração. Revista de Administração Contemporânea, 20(4), 412–433. doi:10.1590/1982-7849rac2016140144

Fiates, G. G. S., Serra, F. A. R., & Martins, C. (2014). A aptidão dos pesquisadores brasileiros pertencentes aos programas de pós-graduação stricto sensu em Administração para pesquisas quantitativas. Revista de Administração, 49(2), 384–398. https://doi.org/10.5700/rausp1153

Field, A. (2009). Descobrindo a estatística usando o SPSS (2a ed.). Porto Alegre: Artmed.

Flick, U. (2012). Introdução à metodologia de pesquisa: um guia para iniciantes. Porto Alegre: Penso Editora.

Garcia, A. C. F., Soares, S. V., & Lima, C. R. M. de. (2019, novembro). O uso de métodos quantitativos em pesquisas sobre a aplicação da servqual na avaliaçao de sistemas de informação. Artigo apresentado no XX SemeAd - Seminários em Administração, São Paulo.

Gold, M., & Mclaughlin, C. (2016). Assessing HITECH 5 Years Later. 94(3), 654–687.

Hadji, B., Martin, G., Dupuis, I., Campoy, E., & Degoulet, P. (2016). 14 Years longitudinal evaluation of clinical information systems acceptance: The HEGP case. International Journal of Medical Informatics, 86, 20–29. doi:10.1016/j.ijmedinf.2015.11.016

Hair Jr., J., Babin, B., Samouel, P., & Money, A. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Hair Jr., J. F. H., Black, W. C., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2009). Análise multivariada de dados (6a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Handayani, P. W., Hidayanto, A. N., Pinem, A. A., Hapsari, I. C., Sandhyaduhita, P. I., & Budi, I. (2017). Acceptance model of a Hospital Information System. International Journal of Medical Informatics, 99(1171), 11–28. doi:10.1016/j.ijmedinf.2016.12.004

Hosser, C., Cruz, A. P. C. da, & Quintana, A. C. (2018). Mapeamento dos métodos quantitativos utilizados no congresso ANPCONT (2007-2015). Revista de Contabilidade da UFBA, 12(3), 153-174. doi:10.9771/rc-ufba.v12i3.26342

Hsiao, J. L., Chang, H. C., & Chen, R. F. (2011). A study of factors affecting acceptance of hospital information systems: A nursing perspective. Journal of Nursing Research, 19(2), 150–160. doi:10.1097/JNR.0b013e31821cbb25

Janols, R., Lind, T., Göransson, B., & Sandblad, B. (2014). Evaluation of user adoption during three module deployments of region-wide electronic patient record systems. International Journal of Medical Informatics, 83(6), 438–449. doi:10.1016/j.ijmedinf.2014.02.003

Lakatos, E. M., & Marconi, M. de A. (2017). Metodologia do trabalho científico: projetos de pesquisa, pesquisa bibliográfica, teses de doutorado, dissertações de mestrado, trabalhos de conclusão de curso (8a ed.). São Paulo: Atlas.

Larson, R., & Farber, L. (2010). Estatística aplicada. (4a ed.). São Paulo: Pearson.

Lennon, M. R., Bouamrane, M. M., Devlin, A. M., O’Connor, S., O’Donnell, C., Chetty, U., … Mair, F. S. (2017). Readiness for delivering digital health at scale: Lessons from a longitudinal qualitative evaluation of a national digital health innovation program in the United Kingdom. Journal of Medical Internet Research, 19(2). doi:10.2196/jmir.6900

Lopes, M. de M., Branco, V. T. F. C., & Soares, J. B. (2003). Utilização dos testes estatísticos de Kolmogorov-Smirnov e Shapiro-Wilk para verificação da normalidade para materiais de pavimentação. 1, 1–6. doi:10.4237/transportes.v21i1.566.1

Malhotra, N. (2012). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada (6a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Prearo, L. C., Gouvêa, M. A., Monari, C., & Romeiro, M. do C. (2011). Avaliação do emprego da técnica de análise fatorial em teses e dissertações de algumas instituições de ensino superior. Revista de Gestão, 18(4), 621–638. doi:10.5700/rege441

Prearo, L. C., Gouvêa, M. A., & Romeiro, M. do C. (2011). Avaliação do emprego da técnica de modelagem de equações estruturais em teses e dissertações de universidades públicas de alta performance. Fae, 14(2), 80–99.

Sampieri, R. H., Collado, C. F., & Lucio, M. del P. B. (2013). Metodologia de pesquisa. (5a. ed.). Porto Alegre: AMGH.

Silva, A. C. da, Wanderley, C. A. N., & Santos, R. dos. (2011). Utilização de ferramentas estatísticas em artigos sobre Contabilidade Financeira – um estudo quantitativo em três congressos realizados no país. Revista Contemporânea de Contabilidade, 7(14), 11–28. doi:10.5007/2175-8069.2010v7n14p11

Sligo, J., Gauld, R., Roberts, V., & Villa, L. (2017). A literature review for large-scale health information system project planning, implementation and evaluation. International Journal of Medical Informatics, 97(2017), 86–97. doi:10.1016/j.ijmedinf.2016.09.007

Smania, G. R. S., Soares, S. V., & Lima, C. R. M. de. (2019, dezembro). Utilização de métodos quantitativos em pesquisas sobre o uso da escala servqual em instituições de ensino superior. Artigo apresentado no XII Congresso de Administração, Sociedade e Inovação, Palhoça.

Soares, S. V., Picolli, I. R. A., & Casagrande, J. L. (2018). Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Bibliométrica, Artigo de Revisão e Ensaio Teórico em Administração e Contabilidade. Administração: Ensino e Pesquisa, 19(2), 308–339. doi:10.13058/raep.2018.v19n2.970

Vergara, S. C. (2012). Métodos de coleta de dados no campo (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Wang, T., & Biedermann, S. (2012). Adoption and utilization of electronic health record systems by long-term care facilities in Texas. Perspectives in Health Information Management / AHIMA, American Health Information Management Association, 9.

Yu, P. (2010). A multi-method approach to evaluate health information systems. Studies in Health Technology and Informatics, 160(PART 1), 1231–1235. doi:10.3233/978-1-60750-588-4-1231




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v11i3.1100

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Dioni da Rosa Damázio, Sandro Vieira Soares, Carlos Rogério Montenegro de Lima

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia